15/03/2015

14:13

Por: Alberto Silva

Juiz indicia Barcelona e presidente do clube por fraude no caso Neymar

Josep Maria Bartolomeu e Sandro Rosell, ex-presidente, são acusados de desviar 12 milhões de euros destinados aos impostos

O juiz espanhol Pablo Ruz concluiu o processo de instrução referente à investigação sobre a transferência do atacante Neymar ao Barcelona e indiciou o ex-presidente do clube, Sandro Rosell, o atual presidente, Josep Maria Bartomeu, e o próprio clube por fraude fiscal.

Os três são acusados de fraudar cerca de 12 milhões de euros (aproximadamente R$ 41 milhões) entre 2011 e 2014, quando supostamente teriam tentado esconder o valor real da negociação que tirou o jogador do Santos. A investigação da Justiça tem como objetivo esclarecer se a contratação de Neymar foi feita por valor superior aos 57 milhões de euros (cerca de R$ 193 milhões) declarados à época.

Um relatório da Agência Tributária da Espanha revela que a transferência teria custado ao Barcelona aproximadamente 83 milhões de euros (R$ 282 milhões). O clube teria deixado de pagar cerca de 12 milhões de euros (R$ 41 milhões) em impostos, o que elevaria o valor da transferência para cerca de 95 milhões de euros (R$ 322 milhões).

Sob o comando de Bartomeu, o clube teria deixado de pagar –2,6 milhões (R$ 8,8 milhões) em impostos referentes à transferência de Neymar. Além disso, o Barcelona também não teria pago cerca de 250 mil euros (R$ 848 mil) em impostos relativos aos direitos de imagem do atacante.

O Barcelona anunciou que recorrerá do indiciamento e que as evidências não mostram que um crime foi cometido. Em nota publicada em seu site, o clube acrescentou que seus sócios, que em breve participarão de eleições para escolher o novo presidente do Barcelona, devem permanecer calmos.

Em aparição no tribunal em fevereiro, Bartomeu afirmou que nem ele nem funcionários do clube cometeram intencionalmente fraude fiscal.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

62

Clique aqui