21/05/2016

21:06

Por: Alberto Silva

Jornalista da Globo enfrenta saia justa ao lidar com o ex-marido ao vivo

Reencontros de ex-casais têm sido cada vez mais comuns na Globo. Em abril, Izabella Camargo assumiu o SP TV 2ª Edição no lugar de Carlos Tramontina

Flávia Freire tem passado por saias justas em seu trabalho como repórter da Globo. Desde o mês passado, quando voltou de licença maternidade (ela deu à luz seu primeiro filho em setembro de 2015), a jornalista tem feito reportagens para os telejornais de São Paulo. Ontem (19), Flávia teve de interagir ao vivo com César Tralli, com quem foi casada de 2010 a 2013.

Apresentador do SP TV 1ª Edição, Tralli introduziu uma reportagem sobre desemprego na cidade em tom dramático. Flávia, por sua vez, tentou imprimir um tom mais otimista, falando com um sorriso no rosto ao mostrar oportunidades de trabalho em feirões de emprego. Para quem sabe do histórico conjugal dos dois, a falta de sintonia ficou parecendo resultado de algum desconforto com a situação, apesar do profissionalismo dos dois.

Reencontros de ex-casais têm sido cada vez mais comuns na Globo. Em abril, Izabella Camargo assumiu o SP TV 2ª Edição no lugar de Carlos Tramontina, afastado após passar por uma cirurgia no baço. Em mais de uma ocasião, Izabella tever que apresentar reportagens de César Menezes, de quem havia se separado poucos semanas antes. Em 27 de abril, o contato entre os dois foi muito rápido, extritamente profissional. A jornalista se limitou a dizer “Oi, César, boa noite” ao chamá-lo para uma entrada ao vivo diretamente da Câmara dos Vereadores de São Paulo. Discreto, ele foi direto ao assunto: um protesto de taxistas contra o Uber.

Apresentador do SP TV 1ª Edição, Tralli introduziu uma reportagem sobre desemprego na cidade em tom dramático. Flávia, por sua vez, tentou imprimir um tom mais otimista, falando com um sorriso no rosto ao mostrar oportunidades de trabalho em feirões de emprego. Para quem sabe do histórico conjugal dos dois, a falta de sintonia ficou parecendo resultado de algum desconforto com a situação, apesar do profissionalismo dos dois.

DIVULGAÇÃO/GLOBO

Chico Pinheiro e Carla Vilhena na bancada do SP TV, que apresentaram durante oito anos

Izabella, Menezes, Tralli e Flávia não são os primeiros jornalistas da Globo a terem que se aturar após o fim de uma relação amorosa. O caso mais rumoroso (e traumático) é o de Chico Pinheiro e Carla Vilhena. Os dois foram casados durante 17 anos, tiveram três filhos e apresentaram o SP TV juntos ao longo de oito anos. Em 2008, tiveram uma separação conturbada, mas continuaram a trabalhar na mesma bancada durante mais dois anos, quando Carla passou a apresentar o Bom Dia São Paulo e deixou o ex-marido na companhia de Mariana Godoy. Nos bastidores da Globo, era nítido o desconforto entre os dois. Eles não se falavam.

Amor que fica

Mas nem todo relacionamento que começa dentro da Globo termina em saia justa. Ernesto Paglia e Sandra Annenberg, por exemplo, estão casados desde 1994 e fazem até declarações de amor no ar. Em uma reportagem sobre o ecossistema marinho de Curaçao, no Caribe, exibida no Como Será? em novembro de 2015, o repórter terminou de gravar cenas de mergulho, olhou para a câmera e disse: “Meu amor, isso aqui é lindo, impressionante. A gente ainda vai vir mergulhar aqui! Te amo!”. Do estúdio, Sandra respondeu: “Eu também te amo! Vamos [mergulhar]! Estão vendo [dirigindo-se ao telespectador]? Enquanto ele se diverte eu tô aqui trabalhando”.

Também continuam juntos, há 26 anos, Francisco José e Beatriz Castro, repórteres da Globo de Pernambuco. William Bonner e Fátima Bernardes, que apresentaram o Jornal Nacional lado a lado todos os dias de 1998 a 2011, são casados desde 1990.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

101