02/05/2016

21:45

Por: Alberto Silva

João Santana esposa e mais dois presos deixam a sede da PF e vão para presídio, sol vai nascer quadrado

A mudança tinha sido pedida pela Polícia Federal, que argumenta que a carceragem da superintendência tem espaço limitado e recebe muitos presos em flagrante não relacionados à Lava Jato.

Quatro suspeitos presos nas últimas fases da Operação Lava Jato vão deixar a sede da Polícia Federal no Paraná, em Curitiba, por ordem do juiz Sergio Moro.
Despacho do juiz desta segunda-feira (2) determina a transferência do publicitário João Santana, da mulher dele, Mônica Moura, do empresário Ronan Maria Pinto e do ex-senador Gim Argello (PTB-DF).

Santana, Ronan e Argello irão para o Complexo Médico-Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, onde estão outros presos da Lava Jato. Mônica será transferida para um estabelecimento de custódia feminino.

A mudança tinha sido pedida pela Polícia Federal, que argumenta que a carceragem da superintendência tem espaço limitado e recebe muitos presos em flagrante não relacionados à Lava Jato. A PF pretende deixar no local apenas os suspeitos que firmaram acordos de colaboração e os que estão prestando depoimentos.

Santana, Ronan e Argello irão para o Complexo Médico-Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, onde estão outros presos da Lava Jato. Mônica será transferida para um estabelecimento de custódia feminino.

Santana e Mônica, presos em fevereiro, se tornaram réus em duas ações da Lava Jato na última sexta-feira (29). Ronan foi detido preventivamente no dia 1º de abril e Argello no último dia 12.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

101