12/09/2015

20:15

Por: Alberto Silva

Gregorio comete grave crime de calúnia contra eleitores de Eduardo Bolsonaro. Será processado?

É vital deixar os termos bem claros: o que Duvivier praticou não pode passar batido. Se os eleitores de Bolsonaro, assim como o próprio, não reagirem a isso, é sinal de que não estão dispostos a lutar politicamente.

Gregório Duvivier, um pretenso humorista que pensa ser engraçado viver em defesa de um governo totalitário como o petista, resolveu mandar o time todo para o ataque, em total desespero de causa: em um prêmio chamado Congresso em Foco 2015, notou que Eduardo Bolsonaro saltou na dianteira. O curioso é que logo em seguida ele pedia votos para Jean Wyllys, cujas propostas políticas são tão totalitárias quanto as que o “humorista” defende.

Apelando à calúnia mais desqualificada, Duvivier resolveu dizer que todos os eleitores de Bolsonaro são neonazistas. Agora cabe uma ação civil tanto lançada diretamente por Eduardo Bolsonaro contra ele, como também uma ação coletiva para todos os votantes que foram falsamente acusados de serem neonazistas.

É vital deixar os termos bem claros: o que Duvivier praticou não pode passar batido. Se os eleitores de Bolsonaro, assim como o próprio, não reagirem a isso, é sinal de que não estão dispostos a lutar politicamente.

Pergunta a Bolsonaro e aos seus eleitores: isso vai ficar de graça?

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

103

Clique aqui