18/05/2017

20:26

Por: Alberto Silva

Fachin recusa prisão mas afasta Aécio das funções de senador!

Fachin recusa prisão mas afasta Aécio das funções de senador!

Relator da Lava Jato no STF também ordenou afastamento do deputado Rocha Loures (PMDB-PR) da Câmara.

PF cumpre nesta quinta (18) mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Aécio.

O auxiliar Edson Fachin, descritor da Lava Jato no Absoluto Tribunal Federal (MAIOR INSTÂNCIA DO PODER JUDICIÁRIO), mandou dispensar-se o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), das utilidades de senador.

Mais cedo, o G1 informou que o magistrado havia optado por não aplicar monocraticamente o pedido mostrado pela Procuradoria Maior parte da República (PGR) para comprometer-se o conferenciar tucano.

O caso seria levado ao assembleia do Absoluto.

Entretanto, por volta do meio-dia, o MAIOR INSTÂNCIA DO PODER JUDICIÁRIO informou que o auxiliar Edson Fachin negou o pedido de prisão de Aécio Neves e não levará a decisão sobre o assunto para o assembleia.

Fachin apreendeu o autorização de Aécio e o proibiu de ter contato com mais investigados.

Afastamento de Rocha Loures O descritor da Lava Jato determinou que o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) seja aberto da Câmara.

Fachin, a exemplo que decidiu em correlação a Aécio, similarmente preferiu mandar ao assembleia do tribunal o pedido da PGR para comprometer-se o deputado do PMDB.

Operação Patmos A Polícia Federal cumpre, nesta quinta-feira (18), 49 mandados judiciais expedidos pelo auxiliar Edson Fachin.

São 41 de procura e absorção e 8 de prisão preventiva. As aquilo que se faz ocorrem em Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão, além do Distrito Federal.

De acordo com a PF, propósito das atitudes é acumular provas de adulteração e crimes em oposição a a meneio pública, entre outros crimes, nas investigações que tramitam no MAIOR INSTÂNCIA DO PODER JUDICIÁRIO.

A operação que possui Aécio como um dos alvos foi batizada pela PF como Patmos, em informações à aterroada grega no qual o apóstolo João teve visões do Apocalipse.

Endereços relacionados ao conferenciar tucano são alvo de mandados de procura e absorção nesta manhã no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em Brasília.

No Rio, estão sendo cumpridos mandados de procura e absorção em 3 endereços: os apartamentos de Aécio e da freira dele e o bem de raiz de Altair Alves Pinto, conhecido por ser bravura direito de Cunha.

O acesso aos corredores dos gabinetes dos senadores Aécio Neves e do deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) no Assembleia Nacional foram bloqueados nesta manhã.

Os agentes da PF chegaram ao Assembleia pela Chapelaria, o acesso essencial às duas Casas legislativas. Eles carregavam malotes para absorver documentos e possíveis equipamentos eletrônicos.

Até as 10h38, a PF continuava nos gabinetes de Aécio e Perrella. Os policiais ficaram por volta de 4h30 no camarim de Rocha Loures, e deixaram o local por volta das 10h30.

Fachin similarmente expediu administrado de prisão em oposição a o advogado Willer Tomaz, que é relacionado a Eduardo Cunha.

Em São Paulo, há buscas em bem de raiz do coronel João Batista Lima Filho.

O militar é colega de Michel Temer.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

103

Clique aqui