14/12/2016

14:19

Por: Dias Zatti e Manuel Freitas Dias Zatti e Manuel Freitas

Explodiu tudo – Marcos Valério abre a boca e entrega “Joaquim Barbosa deu cobertura na morte de Celso Daniel”

“Não há necessidade de ser levado para Curitiba. Fica parecendo que há uma desejo de fazer um espetáculo midiático. Envolve gasto público desnecessário”

Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

Juiz Wagner de Oliveira Cavalieri da comarca de Nova Contagem, em Minas Gerais, autorizou o publicitário Marcos Valério a depor pela primeira vez sobre a Lava Jato na Justiça Federal do Paraná. A audiência com o juiz Sérgio Moro foi marcada para o dia 12 de setembro, em Curitiba, a partir das 14h. aqui

O advogado Marcelo Leonardo, que representa o publicitário, disse que seu cliente poderia ser ouvido por videoconferência e que acha desnecessária a ida para Curitiba.

“Não há necessidade de ser levado para Curitiba. Fica parecendo que há uma desejo de fazer um espetáculo midiático. Envolve gasto público desnecessário”, disse. O advogado argumentou ainda que Valério deve repetir a Moro o que afirmou à Procuradoria-Geral da República em depoimento no ano de 2012.

O pecuarista foi alvo da 21ª fase da Operação Lava Jato e está em prisão domiciliar desde março deste ano devido a um tratamento contra um câncer na bexiga.

Marcos Valério é réu em um processo da 27ª etapa da Lava Jato e já foi condenado a 37 anos pelo Mensalão do PT. Atualmente ele cumpre pena em regime fechado na Penitenciária Nelson Hungria, na cidade mineira.

De acordo com a força-tarefa da Lava Jato, Marcos Valério afirmou em depoimento que parte do empréstimo de R$ 12 milhões entre o pecuarista José Carlos Bumlai e o Banco Schahin era destinado a Ronan Maria Pinto, que extorquia dirigentes do Partido dos Trabalhadores.

dinheiro, segundo o procurador Diogo Castro de Mattos, seria para comprar ações do jornal “Diário do Grande ABC”. Mattos afirmou que o objetivo de comprar ações era, segundo Marcos Valério, porque o jornal estava ligando Ronan Maria Pinto a denúncias da morte do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel.Ronan Pinto também é réu no mesmo processo e foi apontado pelas investigações como dono do Diário do Grande ABC. Ele está preso no Complexo Médico-Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Já Bumlai, foi preso pela Lava Jato no final de 2015. Na noite de quarta-feira (17) ele foi internado em um hospital de São Paulo. Segundo a advogada Daniela Meggiolaro, Bumlai está com uma infecção grave, e os médicos analisam os exames para um diagnóstico mais exato.

O pecuarista foi alvo da 21ª fase da Operação Lava Jato e está em prisão domiciliar desde março deste ano devido a um tratamento contra um câncer na bexiga.

Após o pecuarista ser denunciado, em Brasília,por obstrução à Justiça, o juiz Sérgio Moro determinou que ele voltasse para a prisão, na terça-feira (23). Com a informação do internamento, Moro adiou a data.

(Via Redação)

Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

34
PENSA BRASIL NOTÍCIAS