17/07/2015

19:37

Por: Alberto Silva

Eduardo Cunha declara guerra contra o governo Dilma e abre 3 CPI’s em um dia

Poucas horas após ter oficializado o seu rompimento com o governo e se declarar como oposição, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB­RJ), já promoveu a primeira ação contra o Planalto. Ele autorizou, na tarde desta sexta­-feira (17), a criação de três CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito).
Uma delas, a que investigará irregularidades de empréstimo pelo BNDES, preocupa o governo.

As CPIs serão instaladas em agosto, quando o Congresso retornará do recesso.
Além destas três, a comissão que investigará irregularidades em fundos de pensões de estatais também será criada no próximo mês. Tanto a do BNDES quanto a dos fundos de pensão fazem parte do arsenal de Cunha para retaliar
o Planalto.
Nesta sexta, o peemedebista anunciou o seu rompimento pessoal com o governo da presidente Dilma Rousseff e disse que agora será oposição. Cunha Em recado ao Planalto, presidente do Senado cria duas CPIs Governo espera ‘imparcialidade’ na Câmara após rompimento de Cunha Investigação contra Lula avança na Procuradoria do DF Para adversários, gestão Cunha na Câmara é marcada por autoritarismo Crise política não acaba com recesso parlamentar, avalia Eduardo Cunha

Temos uma boba no palácio do planalto e um louco no congresso nacional. O Brasil esta muito bem representado. Jogo de comadres, achincalhamento. O cidadão comum não ganha nada com essa patifaria dos 2 lados.
A coisa está tão feia que até os aliados já estão abandonando o barco. Salve­se quem puder ! acusou o governo de ter orquestrado uma campanha contra ele na Operação Lava Jato e disse que há um “bando de aloprados” no Planalto.
Nesta quinta (16), ele foi acusado pelo lobista Júlio Camargo de receber US$ 5 milhões de propina. O deputado, que nega as acusações, criticou os procedimentos do juiz Sergio Moro, que tomou o depoimento de Camargo. Os requerimentos de criação das CPIs foram lidos em plenário pelo deputado Hildo Rocha (PMDB­MA), que presidiu a sessão de debates desta sexta. As CPIs podem ser criadas agora porque outras três comissões de inquérito encerraram suas atividades nos últimos dias. Ainda estão ativas as CPIs da Petrobras e do Sistema Carcerário –esta última será encerrada em seis de agosto, o que abrirá espaço para a comissão dos fundos de pensão.
As outras duas comissões investigarão crimes cibernéticos e maus tratos contra animais. A instalação das comissões dependerá agora da indicação de integrantes, o que será feito pelos partidos.
Para dar espaço para a criação das CPIs do BNDES e dos fundos de pensão, o presidente arquivou outros pedidos de criação de CPIs que estavam na frente na lista de espera de instalação. Cunha alegou que elas não tinham os pré­ requisitos necessários. Estavam na frente pedidos para investigar o setor elétrico, o atendimento à mulheres vítimas de agressão, o desabastecimento de água no país e o setor de telefonia fixa e móvel. Pelas regras da Casa,
apenas cinco comissões de inquérito podem funcionar ao mesmo tempo.
Rocha foi um dos deputados que ficou ao lado de Cunha durante toda a entrevista coletiva concedida por Eduardo Cunha na manhã desta sexta, quando ele se defendeu das acusações de ter recebido propina.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

    Sorry. No data so far.

50

Clique aqui