13/06/2016

14:30

Por: Alberto Silva

É o fim do mundo! Mulher vai casar com o próprio filho

Kim disse ao jornal ter consciência de que as pessoas irão pensar que seu relacionamento é “nojento”, mas afirmou que quando se “é atingido por um amor deste nível” não é possível recusá-lo. “É uma chance única na vida, e Ben e eu não estamos dispostos a abandoná-la”.

Ela tem 51 anos e ele apenas 30. São mãe e filho e anunciaram o casamento para amigos e familiares. Dizem que possuem um “amor genético” e vão lutar por este amor na justiça. Em um caso de incesto chocante, uma mãe que entregou o filho para adoção com 1 semana de vida está tentando engravidar dele após o reencontrá-lo três décadas depois.

Tudo começou há 32 anos: a britânica Kim West tinha 19 anos quando foi estudar na Califórnia (EUA). Como ficou grávida sem planejar, Kim optou por entregar o filho para adoção. Isso se concretizou quando o bebê tinha apenas 1 semana de vida, e ela voltou para o Reino Unido. O tempo passou, e o filho Ben Ford foi atrás de sua mãe 30 anos depois, o que era para ser um reencontro acabou se transformando em amor à primeira vista.

Segundo o jornal “New Day”, o casal vive um romance que já dura dois anos e que deve durar por mais tempo, pois planejam trocar laços matrimoniais e ter filhos.

O tempo passou, e o filho Ben Ford foi atrás de sua mãe 30 anos depois, o que era para ser um reencontro acabou se transformando em amor à primeira vista.

Três dias após o encontro, Ben confessou o que aconteceu para sua mulher na época, e a deixou para receber aconselhamento com outro casal que vive em situação semelhante. A atração sexual é descrita pelos dois como um “amor genético”

Kim disse ao jornal ter consciência de que as pessoas irão pensar que seu relacionamento é “nojento”, mas afirmou que quando se “é atingido por um amor deste nível” não é possível recusá-lo. “É uma chance única na vida, e Ben e eu não estamos dispostos a abandoná-la”.

Os dois agora estão morando em Michigan, nos EUA, onde o incesto é um crime hediondo, podendo ser condenado com a prisão perpétua. O fenômeno da “Atração Sexual Genética” é bastante raro, mas Kim e Ford conheceram outro casal no Michigan que está na mesma situação que eles.

O termo foi cunhado há 30 anos pela norte-americana Barbara Gonyo e se refere a atrações sexuais entre parentes próximos que se conheceram apenas depois de adultos.  O que você acha disso ?

(Via Agencia)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

92