01/03/2017

11:17

Por: Alberto Silva

Droga que mata em 3 dias chega ao Brasil, a droga do apocalipse, assista aqui

A codeína, vendida livremente nos balcões das farmácias sem receita médica, é a base para se conseguir através de tenebrosas misturas e reações químicas caseiras, a desomorfina, o princípio ativo da maldita, sendo dez vezes mais poderosa do que a morfina!

Droga que mata em 3 dias chega ao Brasil, a droga do apocalipse, assista aqui

Essa matéria é de utilidade publica, para alertar os país em orientar seus filhos a ficarem longe de uma droga que mata em 3 dias.

Relatos confirmados já são possíveis de ver que a droga chegou ao Brasil, todas as autoridades devem estar em alertam por isso, compartilhe essa matéria, não podemos deixar isso destruir nossos filhos.  A droga demoníaca do Apocalipse: tadinho do Crack

Considerada a droga do demônio, o Apocalipse parece chegar para quem faz uso dela!

Esta nova droga que apareceu na Rússia, propriamente na Sibéria, em 2002 e se espalhou praticamente por todo o país, está deixando as autoridades russas (quiçá do mundo), digamos, com os cabelos em pé!

O alto preço da heroína, até então das drogas preferidas na Rússia, fez com que milhares de usuários migrassem para a droga Krokodil, pois enquanto uma dose de heroína sai por cerca de R$150 reais uma de Krokodil as vezes nem chega a R$10 reais. Putz!

Sabemos que a maioria das drogas viciam rapidamente e são extremante prejudiciais ao organismo humano como um todo, mas “Krokodil” estabelece um novo padrão para a destruição rápida da mente, do espírito e do corpo de seus “adoradores”.

O alto preço da heroína, até então das drogas preferidas na Rússia, fez com que milhares de usuários migrassem para a droga Krokodil, pois enquanto uma dose de heroína sai por cerca de R$150 reais uma de Krokodil as vezes nem chega a R$10 reais. Putz!

A codeína, vendida livremente nos balcões das farmácias sem receita médica, é a base para se conseguir através de tenebrosas misturas e reações químicas caseiras, a desomorfina, o princípio ativo da maldita, sendo dez vezes mais poderosa do que a morfina!

Para se ter uma ideia do que estamos falando, thinner, gasolina, ácido clorídrico, iodo e fósforo vermelho (aquele que vem nas caixas de fósforos) são os “maravilhosos” ingredientes utilizados na manufatura do Krokodil (crocodilo).

Como o efeito dura no máximo 90 ou 120 minutos e o “cozinheiro” leva cerca de 30 para produzir o “banquete, praticamente um viciado passa o dia (ou dias) totalmente por conta do suplício.

Os resultados para o corpo e mente são devastadores. Pelo nome (crocodilo) já se tem certa noção de como fica a pele dos viciados: escamosa, com erupções e esverdeada como a de um crocodilo.

Droga do apocalipse

Mas isso é apenas o começo!

Como o “banquete” é preparado sem a menor consideração com higiene (muitas impurezas) e possui agentes altamente nocivos, a carne dos prisioneiros do Krocodil apodrece (gangrena) em várias partes do corpo sendo comum usuários terem seu músculos e ossos expostos (em muitos casos é necessário amputação), numa cena dantesca de se ver!

Enquanto a expectativa de vida de um viciado em heroína varia entre 3 e 7 anos um usuário de krocodil não suporta mais de 1 ou 2 anos.

LEIA TAMBÉM >>> BRASILEIRO FLAGRADO EM VÍDEO ASSUSTADOR APÓS CONSUMIR A DROGA DA MORTE, QUE MATA EM 3 DIAS, ASSISTA CLICANDO AQUI

Estima-se que cerca de um milhão de pessoas (e aumentando) em toda Rússia estão injetando esta droga mortal. A quantidade de krokodil apreendido pela polícia aumentou 23 vezes entre 2009 e 2011, onde só nos primeiros três meses de 2011 foram 65 milhões de doses.

Como epidemia que já é, pode se tornar calamidade pública se ações verdadeiramente efetivas de combate e prevenção não forem disseminadas pelas autoridades russas, pois o processo de desintoxicação do Krokodil é cruel, lento e extremamente doloroso.

Enquanto que com a heroína em cerca de 10 dias pode se conseguir uma boa limpeza, o Krokodil pede pelo menos um mês de martírio, e pode deixar sequelas terríveis como a perda da capacidade de falar, perda de coordenação motora, lerdeza geral além do que já foi falado anteriormente.

O “caus” das drogas existe em todo o planeta (no caso do Brasil o crack reina), e no mundo todo é caso de saúde pública, além dos crimes, tristezas e mazelas que normalmente envolvem coisas ilícitas.

Nos tempos de hoje as drogas estão à nossa porta, cada vez mais perto de nós, de nossos filhos e amigos.

A facilidade de se conseguir drogas aliada à degeneração do conceito família, empurram cada vez mais as sociedades para o abismo das drogas.

Então amigas e amigos leitores, como não existe “fronteira” para as drogas, devemos estar atentos (orai e vigiai) não só por nós mas também por aqueles os quais amamos, pois se deixarmos a esmo, amanhã poderá ser tarde demais!

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

105