14/04/2016

21:08

Por: Alberto Silva

Dilma quer vencer no tapetão, custe o que custar, o poder pelo poder!

O advogado geral da União, José Eduardo Cardozo, resolveu entrar com um pedido no Supremo Tribunal Federal para suspender a votação do impeachment

O advogado geral da União, José Eduardo Cardozo, resolveu entrar com um pedido no Supremo Tribunal Federal para suspender a votação do impeachment marcada para domingo. E o mandato de segurança tem grandes chances de ser aceito. Já que o ministro Luiz Edson Fachin que vai julgar o mérito da questão e ela já disse publicamente ser contra a saída da presidente Dilma.

De acordo com Cardozo, o relatório do impeachment adicionou aspectos que não deveriam ir para julgamento. Por exemplo, a delação do senador Delcídio do Amaral e outras investigações relacionadas ao mandato anterior da presidente Dilma. Para o advogado, a única coisa que deveria estar no relatório são as chamadas pedaladas fiscais. Elas foram o objeto da ação encaminhada pelos juristas e aceita por Eduardo Cunha. Além disso, os outros processos estão em fase de investigação, não há nada concreto.

Caso o mandato de segurança seja realmente aceito pelo STF, a votação do impeachment volta praticamente à estaca zero. O relator vai ter que fazer outro documento, excluir as partes pedidas pelo advogado da União, votar novamente na comissão do impeachment e depois ir para o plenário da Câmara. Ou seja, muita água ainda está para rolar até domingo.

. O relator vai ter que fazer outro documento, excluir as partes pedidas pelo advogado da União, votar novamente na comissão do impeachment e depois ir para o plenário da Câmara.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

101