14/10/2015

11:54

Por: Alberto Silva

“Dilma, além de Presidenta agora é uma líder na política” diz LULA no evento da CUT

Na abertura do 12º Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que sua sucessora, ao defender com firmeza o seu mandato, se firmou como uma líder política para conduzir o país para superar a crise. Ele falou após Dilma fazer um dos discursos mais duros desde que se reelegeu, atacando o "golpismo" e os "moralistas sem moral".

“Deixamos de ter apenas uma presidenta para termos uma líder política do Brasil”, disse Lula ao comentar a fala de Dilma.

“Dilminha veio para cá outra Dilma. Ela veio dizendo a todos: ‘Eu sei de onde vim e para onde vou’ […] ‘Não se enganem aqueles que pensam que virei uma mulher apenas preocupada com o mercado’, porque o mercado não votou nela. Quem votou nela foi a peãozada”, disse.

O petista também criticou a oposição comprometida com a agenda do impeachment. “A Dilma não ganhou as eleições para bater boca com os perdedores. Se eles querem chorar, que vão comprar cebolas”, provocou.

Lula defendeu a sucessora, mas foi duro com a política econômica do governo: “Ela sabe dos compromissos que tem, sabe que estamos em dívida e que precisamos fazer mais”.

Diante da plateia de sindicalistas, Lula dirigiu-se ao ministro Miguel Rossetto para afirmar que a base social da esquerda tem encontrado dificuldade de defender o governo diante das medidas de ajuste fiscal.

“O que Dilma tem de saber é que este país não pode ouvir falar em corte mais uma semana ou um mês. Ele tem de ouvir falar em crescimento e emprego”, disse.

O ex-presidente também pediu que o governo sintonizasse suas políticas com as propostas que defendeu na campanha presidencial de 2014: “Nós ganhamos a eleição com um discurso e os nossos adversários perderam com um discurso. A impressão que nós estamos passando aqui é que nós estamos com o discurso de quem perdeu e eles adotaram o nosso”.

Lula voltou å carga contra a política econômica do governo: “Não é aquele discurso que parece o Aécio falando, que parece que o Serra falando, não é aquele discurso para parecer que o Bradesco ou o Itaú estão felizes. Não fomos eleitos para isso”. A plateia reagiu com “fora, Levy”.

(via Folha)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

    Sorry. No data so far.

57

Clique aqui