21/12/2016

09:26

Por: Dias Zatti e Manuel Freitas Dias Zatti e Manuel Freitas

CORRUPÇÃO PELO MUNDO – Odebrecht fecha acordo com EUA e Suíça, veja…

A negociação com os Estados Unidos era um dos últimos entraves necessários para selar o acordo internacional.

Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

Conseguimos informações que os governos dos Estados Unidos e da Suíça devem anunciar nesta quarta-feira um acordo no âmbito da Operação Lava-Jato com a Odebrecht e Braskem. As empresas terão de pagar multa de R$ 6,9 bilhões para suspender processos em curso que poderiam ser abertos contra elas devido ao envolvimento no esquema de corrupção. No dia 14, a Braskem, que é controlada por Odebrecht e Petrobras, firmou acordo de leniência junto ao Ministério Público Federal (MPF) e acertou de pagar multa de R$ 3,1 bilhões (US$ 957 milhões), incluindo aí a parte destinada às autoridades americanas, já que as ações da companhia também são negociadas na Bolsa de Nova York. Já a Odebrecht assinou o acordo com o MPF no último dia 1º e se comprometeu a quitar R$ 3, 8 bilhões. Trata-se do maior valor de uma indenização a ser paga por uma empresa brasileira a partir de uma investigação sobre corrupção. aqui

O departamento de Justiça americano, o Ministério Público brasileiro e autoridades suíças devem divulgar um comunicado nesta quarta-feira sobre a assinatura do acordo, no qual as empresas admitem que cometeram crimes.

A negociação com os Estados Unidos era um dos últimos entraves necessários para selar o acordo internacional. O Departamento de Justiça americano, uma das partes envolvidas nas negociações, pediu um valor maior da parte da multa da Odebrecht e teria exigido pagamento imediato da multa. Até então, prevalecia a proposta acertada com o MPF e o pagamento seria parcelado num prazo de 18 a 20 anos, segundo disse ao GLOBO uma fonte com acesso às negociações.

O governo americano também investiga se cidadãos ou empresas americanas podem ter cometido crimes em acordos com a Odebrecht.

Autoridades americanas estão envolvidas, porque parte do dinheiro usado como propina pela Odebrecht passou por bancos dos EUA e também por projetos realizados pela empreiteira em território norte-americano. O governo americano também investiga se cidadãos ou empresas americanas podem ter cometido crimes em acordos com a Odebrecht.

(via redação)

Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

31
PENSA BRASIL NOTÍCIAS