13/06/2016

17:32

Por: Alberto Silva

Cantor gospel famoso é flagrado em vídeo íntimo com travesti

O cantor faria uma participação especial em um programa de televisão de abrangência nacional, no entanto, sua assessoria cancelou a participação do cantor alegando que o mesmo está afônico.

Escândalo no mundo gospel. Um famoso cantor gospel que já teve sucesso no mercado secular da indústria fonográfica está desesperado com um vídeo que está circulando no whatsapp onde aparece sendo sodomizado por um travesti negro.

O vídeo começou a circular na internet e a assessoria de imprensa do cantor imediatamente notificou a DEICC/BH (Delegacia Especializada de Investigações de Crimes Cibernéticos) para rastrear a origem do vazamento do vídeo íntimo. De acordo com os primeiros indícios da investigação o vazamento começou na cidade de Juiz de Fora (MG).

No vídeo de três minutos e oito segundos o cantor aparece sendo sodomizado por um travesti negro. Aparentemente o casal está em um quarto de hotel. Segundo os investigadores foi possível identificar o hotel pelas imagens por causa do logotipo estar estampado no roupão que vestia o cantor. O vídeo apresenta palavras de baixo calão e sexo violento entre os parceiros.

Se de fato está afônico, como informou a assessoria, quem assistir ao vídeo compreenderá a razão de suas cordas vocais terem sido afetadas.

O cantor faria uma participação especial em um programa de televisão de abrangência nacional, no entanto, sua assessoria cancelou a participação do cantor alegando que o mesmo está afônico. A reportagem teve acesso ao vídeo e pode conferir que de fato se trata do cantor. Ele tem fetiche por humilhação e não mediu esforços para “agradar” o parceiro. Se de fato está afônico, como informou a assessoria, quem assistir ao vídeo compreenderá a razão de suas cordas vocais terem sido afetadas.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

111

Clique aqui