06/10/2015

11:34

Por: Alberto Silva

“Brasil, paraíso dos políticos” Mensalão: juízes indicados por Dilma absolvem mensaleiros de “formação de quadrilha”

Estavam todos já condenados pelo plenário do STF, mas os Ministros indicados por Dilma revisaram o julgamento original. Lamentável para o Brasil.

O STF condenou os mensaleiros por corrupção e formação de quadrilha, entre outros crimes. Depois disso, Dilma nomeou outros dois ministros que, agora, ajudaram a reverter aquele julgamento. Os outros três que não concordavam com a condenação, todos nomeados Dilma/Lula, formaram a maioria que absolveu os criminosos.

Sempre houve um ceticismo dos setores mais “esclarecidos” e “equilibrados” quando se falava no fato de o Brasil percorrer um caminho similar ao da Venezuela. Em dado momento, soava realmente um exagero, sempre repudiado por aquela turma do “não sou petista, mas…”, que finge manter-se acima dos problemas todos, sempre em equilíbrio.

Mas fato é que, agora, há uma maioria preocupante no STF e essas “maiorias no judiciário” são o passo mais desastroso e perigoso quando se caminha na trilha percorrida por nosso vizinho chavista-bolivariano.

O mensalão, aliás, configura crime de controle da maioria do legislativo por meio de financiamento corrupto por dinheiro público. Agora, há também uma maioria na instância máxima do judiciário, suficiente para reverter a condenação dos mensaleiros por crime de quadrilha, modificando todo o entendimento do plenário da casa de dois anos atrás, beneficiando assim justamente os petistas condenados por… controlar o legislativo.

E não é irrelevante o apoio irrestrito e oficial do nosso governo e do PT à ditadura de Maduro.

Os ministros cujos votos absolveram os mensaleiros do crime de formação de quadrilha foram Lewandovski (indicado por Lula e com atuação já comentada aqui eaqui), Toffoli (ex-advogado do PT, indicado por Lula ao STF, e sobre o qual há oseguinte e isso), Rosa Weber (indicada por Dilma), Teori Zavascki (indicado por Dilma depois da condenação dos mensaleiros) e Luis Roberto Barroso (ex-advogadode Cesare Battisti e também indicado por Dilma depois da condenação dos mensaleiros, e sobre o qual houve isso).

Enfim, está decidido: os mensaleiros não formaram quadrilha, segundo a revisão feita pelo STF, com ajuda dos ministros indicados por Dilma DEPOIS da condenação. De certo, uniram-se para ler poesia e ouvir música erudita. Ou algo assim. Nada de intenção criminosa!

Um dia e tanto para nosso país que “amadurece” a olhos vistos.

(via Implicante)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

92

Clique aqui