27/07/2016

18:05

Por: Alberto Silva

Bombeira que fez ensaio ‘sexy’ se diz assustada com polêmica do caso

A bombeira teve de responder à processo disciplinar por exibir “a intimidade e privacidade de seu corpo”, uma falta de média gravidade, punida com oito dias de prisão.

A bombeira Lilian Vilas Boas, que teve prisão de oito dias determinada pelo 7º Grupamento de Bombeiros do Paraná depois de fazer um ensaio fotográfico sensual, disse nesta quarta-feira (27) que está assustada com a repercussão do caso.

 Como ainda cabe recurso sobre a decisão, a pena não foi cumprida. Ao G1, a bombeira disse que está evitando falar sobre o assunto no momento, mas que acredita que as fotografias geraram revolta por promoverem debate sobre igualdade de gênero. Ela afirma que já contatou um advogado e vai recorrer a decisão.

O ensaio foi realizado em fevereiro deste ano, mas a sentença só foi divulgada em julho. As fotos ‘polêmicas’, Lilian aparece com parte dos seios à mostra. As imagens ficaram no ar por menos de um dia no site do fotógrafo Arnaldo Belotto. “A ação faz parte da Jornada Nacional de Lutas organizadas pelo MST em todo País”, explicou ele.

O ensaio foi realizado em fevereiro deste ano, mas a sentença só foi divulgada em julho. As fotos ‘polêmicas’, Lilian aparece com parte dos seios à mostra. As imagens ficaram no ar por menos de um dia no site do fotógrafo Arnaldo Belotto. “A ação faz parte da Jornada Nacional de Lutas organizadas pelo MST em todo País”, explicou ele.

A bombeira teve de responder à processo disciplinar por exibir “a intimidade e privacidade de seu corpo”, uma falta de média gravidade, punida com oito dias de prisão.

Leia abaixo a nota da Polícia Militar completa

“O exercício do poder disciplinar da origem e da solução final do procedimento em relação à bombeira citada se deu no âmbito do 7º Grupamento do Bombeiro, por isso o Comando do Corpo de Bombeiros e o Comando Geral da Polícia Militar do Paraná, se instados em grau de recurso farão a reavaliação sob todas as óticas, seja dos fundamentos da punição ou em relação às suas circunstâncias e dosimetria da pena.

Tanto o Comando do Corpo de Bombeiros quanto o Comando Geral da Polícia Militar do Paraná não podem emitir juízo de valor prévio, pois em algum momento podem ser provocados em grau de recurso”.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

102