11/03/2015

20:46

Por: Alberto Silva

Academia em que adolescente morreu não tem alvará sanitário

Estabelecimento não tem registro no Conselho Regional de Educação Física; local deve ser fiscalizado pela prefeitura e conselho nos próximos dias

A academia onde Luís Nogueira, 15, morreu nessa terça-feira não tem registro no Conselho Regional de Educação Física, nem Alvará de Autorização Sanitária. Nos próximos dias, o estabelecimento será vistoriado pelo conselho e pela prefeitura. O estabelecimento possui, porém, o Alvará de Localização e Funcionamento válido até 2019.

Segundo o coordenador do Departamento de Orientação e Fiscalização do Conselho Regional de Educação Física de Minas Gerais, Willian Pimentel, o caso será informado ao Ministério Público se a situação não seja regularizada.

Por meio de assessoria de imprensa, a academia informou que está funcionando regularmente e que está prestando assistência a os familiares do aluno Luís Gustavo Nogueira. Toda a documentação relacionada aos alvarás e registros nos Conselhos de Educação Física serão apresentadas aos órgãos competentes.

Ainda conforme a assessoria, a academia está devidamente registrada no Conselho Federal de Educação Física e já deu entrada na documentação no Conselho Regional, que só não foi concluído ainda devido a uma recente mudança de razão social.

Fiscalização

Cada academia é fiscalizada duas vezes ao ano pelo conselho. No ano passado, mais de 1500 estabelecimentos em Minas Gerais foram visitados. Em Belo Horizonte foram 800 e 460 procedimentos administrativos foram abertos.

A Lei Municipal 10.444 de 2012 obriga que todos os alunos de academia façam um exame médico antes de iniciar atividades físicas.

 

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

56

Clique aqui