10/06/2016

10:42

Por: Alberto Silva

Urgente, outro estupro coletivo coloca policia em operação e estado de alerta, veja aqui…

Na mesma decisão, o juiz também determinou a expedição de um mandado de prisão contra Canário e a regressão de cumprimento da pena, de mais de quatro anos de prisão, do sistema aberto para o semiaberto.

A Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav) investiga a participação de mais um homem no estupro coletivo da jovem de 16 anos no Morro da Barão, em Praça Seca, na Zona Oeste, nos últimos dias 21 e 22. Segundo informações, ele faria parte do tráfico de drogas na comunidade. A identificação do suspeito não foi revelada.

No início da tarde desta quinta-feira, equipes da Dcav foram à primeira casa para onde a jovem foi levada, após sair de um baile funk.O imóvel está abandonado e fica a 90 metros do imóvel que é conhecido como “abatedouro” – usado para práticas sexuais por traficantes da região. A residência tem dois cômodos. Uma cozinha americana junto à sala, onde há o sofá, e um quarto.

O jogador Lucas Perdomo teria sido convidado para ir até o imóvel, mas se recusou. Segundo as investigações, o atleta, Raí de Souza, uma mulher e a garota estuprada estiveram na casa. Raí teria tido relações com a adolescente e Lucas, com a outra menina. A jovem que denunciou o estupro foi deixada no local pelas outras três pessoas, que foram embora.

O juiz Eduardo Oberg, da Vara de Execuções Penais, revogou nesta terça-feira, o benefício da liberdade condicional concedido em fevereiro último, a Moisés Camilo de Lucena, o Canário. Um dos acusados de envolvimento no estupro de uma adolescente de 16 anos, no Morro da Barão, na Zona Oeste do Rio, Canário responde a crimes de roubo e porte ilegal de calibre restrito.

Juiz revoga liberdade condicional de traficante envolvido no estupro

O juiz Eduardo Oberg, da Vara de Execuções Penais, revogou nesta terça-feira, o benefício da liberdade condicional concedido em fevereiro último, a Moisés Camilo de Lucena, o Canário. Um dos acusados de envolvimento no estupro de uma adolescente de 16 anos, no Morro da Barão, na Zona Oeste do Rio, Canário responde a crimes de roubo e porte ilegal de calibre restrito.

Na mesma decisão, o juiz também determinou a expedição de um mandado de prisão contra Canário e a regressão de cumprimento da pena, de mais de quatro anos de prisão, do sistema aberto para o semiaberto.

Independentemente desta decisão, a Justiça já havia expedido outro mandado de prisão em nome de Moisés Camilo de Lucena, desta vez referente ao estupro da adolescente. Ele é acusado de ser o homem que levou a menor, desacordada, para um imóvel conhecido como abatedouro.

Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/delegacia-investiga-envolvimento-de-mais-uma-pessoa-em-estupro-coletivo-19475867.html#ixzz4BAhu1r6Q

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.