04/01/2016

11:27

Por: Alberto Silva

Tromba D’Água cai e atinge a pequena cidade de Águas da Prata, veja como ficou..

Moradores afetados pelo temporal tiveram que ir para casas de parentes. Em São João da Boa Vista, enxurrada gerou transtornos em vários bairros.


Warning: file_get_contents(https://free.sharedcount.com/?url=https%3A%2F%2Fpensabrasil.com%2Ftromba-dagua-cai-do-ceu-atinge-a-pequena-cidade-de-aguas-da-prata-veja-como-ficou%2F&apikey=a2ad8859171bb2d2344e31170cd248e9846315ac): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 401 Unauthorized in /home/pensabrasil/www/wp-content/themes/pensabrasilportal/inc/share-bar.php on line 10

A imagem é assustadora, da pra ver a Tromba D’Água caindo em cima da cidade de Águas da Prata- SP. A forte chuva que atingiu Águas da Prata (SP) no domingo (3) deixou 40 famílias desalojadas, que tiveram que ir para casa de parentes, segundo a Prefeitura. O temporal provocou destruição em várias partes da cidade. Em São João da Boa Vista, o Corpo de Bombeiros também atendeu diversas ocorrências após o córrego São João transbordar. Ninguém ficou ferido.

O mesmo córrego também corta Águas da Prata. Lá, a situação ficou crítica. A força da água foi tanta que três caminhões que estavam estacionados na rua foram arrastados por cerca de 50 metros. “Foi tudo muito rápido, a água subiu e vimos veículos arrastados, detritos, árvores, curto-circuito na rede elétrica”, relatou o comerciante Luciano Lima.Horas após a chuva o rio ainda estava com uma forte correnteza. Moradores encontraram peixes no asfalto. Em uma empresa que envaza água mineral a enxurrada carregou vários objetos. Já em oficina mecânica, o proprietário Fábio Surita correu para retirar os carros. “A gente mudou, tiramos todos os veículos do pátio de baixo e mudamos para o barracão de cima. Graças a Deus não teve dano nenhum”, contou.01

Na Rodovia Governador Doutor Adhemar Pereira de Barros (SP-342), que liga Águas da Prata a Poços da Caldas (MG), um barranco desmoronou e bloqueou a pista.

Segundo a Polícia Rodoviária, o incidente ocorreu por volta das 16h30, perto do pedágio de Águas da Prata, e deixou o trânsito no local congestionado. Parte da pista foi liberada no final da tarde.

Prejuízos
Em São João da Boa Vista, equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil também tiveram trabalho para atender as ocorrências na região central. Um carro que estava estacionado na rua ficou totalmente coberto pela água.

O cozinheiro Carlos Eduardo Ferreira, que tem um depósito de equipamentos para festas, disse que teve vários prejuízos. “Perdi colchão, cômoda, cama. Já as roupas vou lavar para ver se aproveita alguma”, relatou ele enquanto retirava a água suja do estabelecimento.

Na casa do aposentado João Batista Proete, parte do muro caiu com a força da enxurrada. A água invadiu os cômodos e estragou eletrodomésticos e móveis. Quase tudo foi jogado fora. “Ficou tudo de baixo d’água, cama, colchão, guarda-roupas”, contou.

Vítima de outras enchentes, a auxiliar de serviços gerais Imaculada da Silva disse que a proteção que colocou na porta ajudou a represar a água na varanda. “Primeiro entrava mesmo, a gente chegou a perder tudo. Desta vez a comporta segurou bastante”, relatou.

Região
Em Américo Brasiliense, a chuva durou uma hora e provocou vários pontos de alagamentos na cidade. Segundos os bombeiros, nenhuma ocorrência grave foi registrada.

Já em São José do Rio Pardo, uma estrada conhecida na região como vicinal do Cristo Redentor também precisou ser interditada por volta das 18h30 após alagamento das pistas. O tráfego no local ficou interrompido por duas horas, segundo a Polícia Rodoviária.

Na área rural, uma família ficou ilhada em uma fazenda e precisou ser retirada do local com a ajuda de um bote dos bombeiros.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

101