12/08/2016

08:40

Por: Alberto Silva

Tempo fechado, Polícia cerca Complexo da Maré atrás de chefes do tráfico que atacaram militares no Rio

Policiais Militares, agentes federais, homens do exército e atiradores de elite, usando carros blindados fizeram um cerco em operação por tempo indeterminado

Um dia após o ataque ao carro com três agentes da Força Nacional de Segurança, no Complexo de favelas da Maré, na Zona Norte do Rio, depois de entrarem por engano na comunidade conhecida como Vila do João, o patrulhamento foi reforçado na região.

Policiais Militares, agentes federais, homens do exército e atiradores de elite, usando carros blindados fizeram um cerco em operação por tempo indeterminado aos acessos a Vila do João e a Vila dos Pinheiros, para tentar localizar os principais chefes do tráfico de drogas do Complexo da Maré, que fica há 9 km do aeroporto internacional Tom Jobim.Um dos agentes, o soldado Hélio Andrade, de 37 anos ficou gravemente ferido, após levar um tiro na testa e foi submetido a uma cirurgia de 4 horas e meia, como contou o Secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz ao conversar com a imprensa. O militar segue no CTI e seu estado de saúde ainda é considerado muito grave.

“A gente fez uma abordagem neurocirúrgica para conter o sangramento e poder estabilizar a lesão. Nas primeiras 24 horas ele vai ficar sob tratamento intensivo da unidade e sob o acompanhamento da nossa equipe.”

O capitão Alen Rodrigues também estava no veículo na hora do ataque. Ele foi atingido por estilhaços de bala, mas não corre risco de morte. Já o soldado Rafael Pereira, do Piauí, nada sofreu.

Hélio Andrade mora em Roraima, mas está no Rio de Janeiro desde o ano passado em missão pela Força Nacional de Segurança.

O capitão Alen Rodrigues também estava no veículo na hora do ataque. Ele foi atingido por estilhaços de bala, mas não corre risco de morte. Já o soldado Rafael Pereira, do Piauí, nada sofreu.

O  Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes conversou com a imprensa sobre o reforço no patrulhamento e que os suspeitos já estão sendo identificados.

“Tivemos essa intercorrência, esse lamentável e covarde ataque à Força Nacional, que acabou errando o caminho, se desviando. Nós já estamos não só com nossas forças de inteligência identificando as pessoas. Duas já foram identificadas e nós vamos atuar  para prender essas pessoas rapidamente.”

Segundo o Portal Procurados do Disque Denúncia, que auxilia a Polícia na busca de foragidos, estão sendo procurados os traficantes Thiago da Silva Folly, o TH; Alexandre Ramos Nascimento, o Pescador e  o Paulinho PL, apontados como responsáveis pelo ataque aos agentes da Força Nacional. Um cartaz com as fotos dos procurados foi divulgado, pagando a recompensa de R$ 2 mil por informações que os levem à prisão.

Cartaz divulgado com os traficantes que estão sendo procurados pela Força Nacional de Segurança no Rio
DIVULGAÇÃO DISQUE DENÚNCIA/PORTAL PROCURADOS
Cartaz divulgado com os traficantes que estão sendo procurados pela Força Nacional de Segurança no Rio.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

106