06/05/2016

11:55

Por: Alberto Silva

Quarto policial militar é baleado no RJ em menos de seis horas

Subtenente não resistiu aos ferimentos e morreu em São João de Meriti. Outros três foram baleados no Morro da Providência e um deles morreu.


Warning: file_get_contents(https://free.sharedcount.com/?url=https%3A%2F%2Fpensabrasil.com%2Fquarto-policial-militar-e-baleado-no-rj-em-menos-de-seis-horas%2F&apikey=a2ad8859171bb2d2344e31170cd248e9846315ac): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 401 Unauthorized in /home/pensabrasil/www/wp-content/themes/pensabrasilportal/inc/share-bar.php on line 10

Outro policial militar foi assassinado, na noite de quinta-feira (5), dessa vez em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. O subtenente Wilson dos Santos Miranda, de 54 anos, estava de folga e reagiu a um assalto, no Centro da cidade. O policial acabou sendo baleado e não resistiu. Em menos de seis horas, ele foi o quarto policial baleado na Região Metropolitana do Rio e o segundo morto.

No início da noite, três policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram baleados e um deles morreu durante confronto com criminosos no Morro da Providência, na Zona Portuária. Segundo a PM, os três chegaram a ser levados para o Hospital Central da PM, mas um deles não resistiu.

A comunidade fica próxima ao prédio da Secretaria de Estado de Educação, invadida por um grupo de estudantes no fim da tarde. Funcionários do prédio ficaram sem poder sair devido ao risco de serem atingidos.

No início da noite, três policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram baleados e um deles morreu durante confronto com criminosos no Morro da Providência, na Zona Portuária. Segundo a PM, os três chegaram a ser levados para o Hospital Central da PM, mas um deles não resistiu.

Considerada oficialmente a primeira favela do país, o Morro da Providência teve instalada uma Unidade de Polícia Pacificadora em abril de 2010. Recentemente, no entanto, os confrontos com traficantes têm sido rotineiros.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

100