30/09/2016

16:17

Por: Alberto Silva

‘PARECE PESADELO’, diz namorada de jovem com morte cerebral

O pai do jovem, o empresário Rodrigo Amorim Grimaldi, garantiu que a família está confiante na recuperação.

Um menino bom, alegre, divertido e que gosta de funk e carros, principalmente os antigos — sua preferência é por Chevette. Assim a jovem Nayane Carvalho de Oliveira, de 15 anos, descreveu o namorado Renan Grimaldi, de 18, que está internado no CTI do Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, na Zona Norte do Rio. O rapaz sofreu um acidente de carro na noite de sábado, após comemorar seu aniversário e deixar a namorada em casa. Na terça-feira, foi atestada a morte encefálica, mas os médicos não desligaram os aparelhos, atendendo ao apelo da família.

— Os dias têm sido difíceis. Parece que é um pesadelo — disse a menina, que, abalada não tem ido à escola, onde antes do acidente os dois eram vistos sempre juntos. Até na sala de aula, o casal se sentava lado a lado.

A mãe da adolescente, Nathália Carvalho de Oliveira, de 32 anos, contou que, de início, pensou ir contra o namoro, por achar que a filha era muito nova. Mas depois de conhecer melhor o rapaz resolveu permitir o relacionamento dos dois.

O rapaz sofreu um acidente de carro na noite de sábado, após comemorar seu aniversário e deixar a namorada em casa. Na terça-feira, foi atestada a morte encefálica, mas os médicos não desligaram os aparelhos, atendendo ao apelo da família.

— Eles são muito unidos. Fazem tudo junto. Não ia deixar namorar, porque é muito cedo. Mas por ser um bom menino, não gostar de bebidas ou baladas, acabei permitido — contou Nathália.

O pai do jovem, o empresário Rodrigo Amorim Grimaldi, garantiu que a família está confiante na recuperação.

— Para os médicos ele é um cadáver, mas para nós, enquanto o coração estiver batendo tem vida no meu filho — disse o empresário.

Renan tem três irmãos, mais novos: duas meninas e um menino. Foi a de 15 anos, que vinha em outro carro atrás, com o namorado, que avisou à família sobre o acidente. Ela voltava de uma lanchonete no bairro com o namorado.

(Via Agencia)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

92