20/04/2016

21:53

Por: Alberto Silva

OAB pede cassação de Jair Bolsonaro, por homenagem a torturadores do Brasil

A OAB decidiu ir até o STF e também à Corte Interamericana de Direitos Humanos para que providências possam ser tomadas. A ideia é cassar o mandato do facista e depois prendê-lo por apologia à tortura.

As OABs do Rio de Janeiro e do estado do Pará pediram a cassação do deputado federal nazista Jair Bolsonaro (PSC-RJ). A indicação foi por causa da ‘homenagem’ que o parlamentar fez a um dos maiores assassinos e torturadores da história do Brasil.

A OAB decidiu ir até o STF e também à Corte Interamericana de Direitos Humanos para que providências possam ser tomadas. A ideia é cassar o mandato do facista e depois prendê-lo por apologia à tortura.

O presidente da OAB/RJ é filho de um desaparecido político, provavelmente torturado pelo coronel Ustra. E promete o cumprimento da lei na questão. “Vamos ao Supremo e até a Corte Interamericana de Direitos Humanos para discutir os limites da imunidade parlamentar e pedir a cassação dele. A apologia à tortura, ao fascismo e a tudo que é antidemocratico é intolerável”, afirmou Felipe Santa Cruz ao jornal Extra.

O advogado ainda disse que achava Bolsonaro um ser que não trazia muitos perigos, apenas uma viúva da ditadura como muitas que existem por aí. Mas que agora o deputado foi longe demais.

O advogado ainda disse que achava Bolsonaro um ser que não trazia muitos perigos, apenas uma viúva da ditadura como muitas que existem por aí. Mas que agora o deputado foi longe demais. “Sempre achei o Bolsonaro um deputado folclórico. Ele já até disse que meu pai saiu para pular carnaval e não voltou. Mas esse folclórico está se tornando grave. Não há uma enorme discussão sobre o nazismo? O que ele fez não deixa de ser analogia ao nazismo porque o Ustra é torturador, que, em nome do fascismo militar, torturou e matou pessoas para impedir a democracia”, completou Felipe Santa Cruz.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

105