03/05/2016

12:21

Por: Alberto Silva

O falso moralista Russomanno tem helicóptero em sociedade com investigado pela PF

Na campanha de 2014, segundo prestação de contas à Justiça Eleitoral, a aeronave foi cedida a Russomanno –razão pela qual não constou de sua declaração de bens.

O deputado federal e apresentador de TV Celso Russomanno (PRB-SP) tem um helicóptero em sociedade com uma empresa ligada a um denunciado em uma operação que investigou crimes de lavagem de dinheiro. A aeronave foi usada na campanha de Russomanno de 2014 e em programas de TV.

Pré-candidato a prefeito de São Paulo, Russomanno lidera a corrida com 34% das intenções de voto, segundo pesquisa Datafolha de novembro.

Segundo o deputado, uma de suas empresas comprou 50% do helicóptero em janeiro de 2015. Naquele mês, ao ser homenageado pela também apresentadora Sabrina Sato no programa dela na Record, Russomanno levou a colega para um voo. “É aqui que eu venho sempre para voar”, disse ele, que é piloto, em gravação no Campo de Marte (zona norte de São Paulo).

Pré-candidato a prefeito de São Paulo, Russomanno lidera a corrida com 34% das intenções de voto, segundo pesquisa Datafolha de novembro.

Na campanha de 2014, segundo prestação de contas à Justiça Eleitoral, a aeronave foi cedida a Russomanno –razão pela qual não constou de sua declaração de bens.

Conforme registro da Anac (agência de aviação), o helicóptero Bell 206B, prefixo PT-YDD, tem como proprietária e operadora a empresa Paz Administradora de Ativos.

A Paz está no nome de Vanessa Tolentino, mulher do advogado Marcos Tolentino, amigo de Russomanno.

BANCO CLANDESTINO

A Paz foi investigada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal em Mato Grosso, em 2014, numa operação que mirou num tipo de “banco clandestino”.

Segundo a Operação Ararath, empresas concediam empréstimos fraudulentos a autoridades, que usavam o dinheiro para fins ilícitos.

Suspeitou-se que, pela Paz, tivessem passado R$ 2,5 milhões para políticos “comprarem” uma vaga no Tribunal de Contas do Estado.

A empresa, porém, disse à Justiça que o valor era referente à venda de um canal de televisão.

Na mesma operação, a Polícia Federal encontrou na casa de um homem investigado um comprovante de depósito de R$ 469 mil para outra empresa da família Tolentino –Benetti Prestadora de Serviços e Incorporadora.

O investigado que detinha o comprovante virou delator e relatou à PF que um ex-deputado mato-grossense, José Riva (atualmente sem partido), também investigado, indicara a empresa Benetti para ele fazer o depósito –para as autoridades, um indício de lavagem de dinheiro.

A Ararath tramita em segredo de Justiça. Não houve denúncia contra a Paz.

Já Tolentino foi denunciado à Justiça Federal de Mato Grosso em abril deste ano, junto com Riva.

Em 2014, foi constituída outra empresa, a Bell Hel Administradora de Bens Próprios Ltda., da qual a Paz era sócia majoritária. Em julho de 2015, uma das empresas de Russomanno, a NDC Comunicação, tornou-se sócia da Paz na Bell Hel, com 50% de participação (R$ 705 mil).

Russomanno disse à Folha que a atividade da Bell Hel é administrar o helicóptero.

Além da Paz ter cedido o helicóptero para Russomanno nas eleições de 2014, a Benetti forneceu R$ 12,5 mil em combustíveis para sua campanha ao governo, em 2010.

OUTRO LADO

Russomanno afirmou, em nota, que uma de suas empresas comprou o helicóptero Bell em 2015, e que não há acusações diretas contra a empresa Paz Administradora de Ativos, da qual é sócio.

“O deputado é proprietário da empresa NDC, que tem 50% da empresa Bell Hel, dona da aeronave, sendo efetivada a sua participação em janeiro de 2015. Os outros 50% pertencem à Paz Administradora de Ativos, que não está sendo acusada de lavagem de dinheiro.”

Não foi explicada a razão de o registro na Anac estar no nome da Paz, e não da Bell Hel.

“Estou abrindo para a “Folha de S.Paulo” meus sigilos bancário, fiscal e financeiro”, escreveu o parlamentar.

A reportagem solicitou, então, documentação em que constasse a data da compra do helicóptero. Depois de aguardar por cinco dias, prazo acordado com a assessoria do deputado, nenhum documento foi enviado.

Russomanno, por fim, afirmou que não tem outros negócios em sociedade com o advogado Marcos Tolentino.

Tolentino disse, também por nota, que a empresa Paz nunca realizou atividade ilícita –como, segundo ele, ficou demonstrado aos investigadores da Ararath.

Já sobre a denúncia contra ele, também na Ararath, relativa à empresa Benetti, Tolentino respondeu que, até o momento, não virou réu –a Justiça Federal ainda analisa o recebimento da denúncia.

A Folha não localizou o ex-deputado José Riva.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

94