17/10/2016

14:56

Por: Polyana Galdino

No Rio, Crivella diz que Igreja Católica é diabólica e que religiões africanas sacrificam crianças

O candidato à prefeitura do Rio alertou os cristãos sobre os riscos de se relacionar com algum praticante de umbanda ou candomblé.

O jornal O Globo revelou neste domingo, 16, um livro “secreto” escrito pelo bispo licenciado da Igreja Universal e candidato a prefeito do Rio de Janeiro,#Marcelo Crivella. Na publicação, escrita originalmente em 1999 em inglês, Marcelo Crivella diz que a Igreja Católica é “diabólica”. O bispo escreveu o livro quando estava na África. Além de críticas à Igreja Católica e às religiões africanas, Crivella também atacahomossexuais, chamando-os de “malignos”.

O nome do livro, em inglês, é “Mutis, Sangomas and Nyangas: Tradition or Witchcraft?” (“Mutis, sangomas e nyangas: Tradição ou feitiçaria?”, em português). A edição brasileira, que não está mais à venda nem por encomenda (foi publicada no Brasil pela própria Igreja Universal), se chama “Evangelizando a África”.

O autor diz que a Igreja Católica prega doutrinas demoníacas, sem informar de que maneira o demônio se manifesta no catolicismo. Já sobre o candomblé e sobre a umbanda, Crivella acredita tratar-se de religiões que pregam comportamentos imorais, inclusive sacrificando crianças de colo para satisfazer os demônios. O livro exibe imagens de Marcelo Crivella supostamente exorcizando o demônio de mulheres negras. A publicação ainda afirma que pais e mães-de-santo agem apenas em nome do “maldito amor ao dinheiro”. De acordo com Crivella, a miséria e a fome na África são culpa destas religiões, que tornam o continente amaldiçoado perante Deus. “O diabo e o demônio trabalham por meio dessas seitas”, dispara.

O candidato à prefeitura do Rio alertou os cristãos sobre os riscos de se relacionar com algum praticante de umbanda ou candomblé. Para ele, durante uma relação sexual, a mulher cristã que namora com um homem candomblecista pode ser invadida “pelos mesmos espíritos que o marido adora”.

Solução para a crise da saúde

O livro de Marcello Crivela ainda traz uma solução para a crise da saúde enfrentada pelo Rio de Janeiro. Ao invés de construir pronto-socorros e hospitais, o que o Rio de Janeiro precisaria é de mais templos da Igreja Universal. Isso porque, de acordo com o político, todos os males de saúde têm como causa principal um poder espiritual, e a cura para esses males é Jesus.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

91