18/11/2015

10:58

Por: Alberto Silva

Neste momento na FRANÇA ação policial faz cerco a terroristas no norte de Paris

Saint-Denis, bairro ao norte de Paris, amanheceu tomado por forças de segurança. Uma mulher-bomba detonou explosivos assim que policiais se aproximaram

Agora de manhã na França um novo corre corre, ao menos dois suspeitos dos ataques de 13 de novembro a Paris morreram durante uma operação policial que começou na madrugada desta quarta-feira em St Denis, cidade ao Norte de Paris. Um deles era uma mulher-bomba que detonou os explosivos junto ao corpo assim que percebeu o cerco policial. Outras cinco pessoas, que não tiveram a identidade revelada, foram detidas.

A ação da polícia começou às 4h30 (horário local) e ainda está em andamento. Moradores da região afirmaram ter ouvido pelo menos sete explosões, além de muitos tiros.

O alvo da operação ainda é Abdelhamid Abaaoud, apontado como o mentor dos atentados. Imaginava-se que ele estava na Síria. A polícia não confirmou se o jihadista estava de fato no apartamento onde a operação ocorre.

Uma fonte ligada às investigações afirmou à agência de notícias Reuters que os militantes presentes no apartamento planejavam realizar um ataque ao distrito financeiro parisiense de La Defense.

O presidente da França, François Hollande, está acompanhando a operação contra os terroristas entrincheirados com o primeiro-ministro do país, Manuel Valls, e do ministro do Interior, Bernard Cazeneuve. Fontes do Palácio do Eliseu confirmaram que o presidente está em seu escritório com Valls e Cazeneuve desde às 8h locais (5h em Brasília).

Local – St. Denis é uma área próxima ao Estádio da França, onde três homens-bomba se explodiram na noite de sexta-feira. A polícia recomendou que os moradores da região fiquem em casa e se afastem de janelas. As escolas da área permanecerão fechadas nesta quarta-feira.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

92