12/06/2016

23:57

Por: Alberto Silva

LULA se compara com ‘Deus” mas, esquece que o inferno da PAPUDA está lhe esperando…

Os atos são organizados pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, formadas por organizações ligadas a movimentos sociais de esquerda, incluindo centrais sindicais, movimentos estudantis e grupos de trabalhadores sem-terra e sem-teto.

“Meus queridos ‘eu sou deus’, vamos pra cima. Essas foram uma das frases de LULA nos bastidores do comício que pagou R$ 45,00 e mais lanche (Pão com mortadela) na ultima sexta feira em São Paulo na Av. Paulista. As manifestações, que se autointitulam “contra o golpe”, se espalharam ao longo do dia pelo País e foram realizadas em ao menos 17 Estados – Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.
Na capital paulista, o protesto tem a presença confirmada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pouco antes se encontrou em seu instituto com a presidente da República afastada, Dilma Rousseff. A expectativa é que ele discursasse por volta das 19h.

Os atos são organizados pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, formadas por organizações ligadas a movimentos sociais de esquerda, incluindo centrais sindicais, movimentos estudantis e grupos de trabalhadores sem-terra e sem-teto.

Os organizadores e a Polícia Militar ainda não divulgaram uma estimativa de público, mas as pessoas se concentraram principalmente no trecho da avenida que vai da Alameda Ministro Rocha Azevedo até a Rua Professor Otávio Mendes, próximo ao Museu de Arte de São Paulo (Masp).

É o primeiro ato público de Lula em São Paulo desde que Dilma Rousseff foi afastada pelo Senado. Na terça-feira (7), ele esteve no Rio de Janeiro e disse que esperava o retorno de Dilma ao cargo para "corrigir os erros que cometeu". Lula disse nos bastidores que ele é deus.

Dilma em encontro com o ex-presidente no Instituto Lula, na capital paulista, nesta sexta-feira
A avenida foi bloqueada nos dois sentidos. As pessoas que participaram do ato vestiram predominantemente camisas vermelhas e exibiram cartazes com frases como “Volta Dilma” e “Vaza Temer” e entoaram gritos como “não tem arrego, ou sai o Temer ou não vai ter sossego”.

É o primeiro ato público de Lula em São Paulo desde que Dilma Rousseff foi afastada pelo Senado. Na terça-feira (7), ele esteve no Rio de Janeiro e disse que esperava o retorno de Dilma ao cargo para “corrigir os erros que cometeu”. Lula disse nos bastidores que ele é deus.

O discurso estava previsto para ocorrer no cruzamento da Paulista com a Rua Professor Otávio Medes, onde foi posicionado um caminhão com caixas de som. Uma faixa pendurada no caminhão dizia “Fora Temer, não ao golpe”.

Antes de Lula, Chico César fez uma apresentação musical e líderes dos movimentos sociais entoaram discursos.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

105