23/11/2015

11:53

Por: Alberto Silva

LULA e filhos, PF está no rastro de suas fortunas, o que poderá terminar na Papuda, entenda o caso…

Há poucos dias, o órgão de inteligência do Ministério da Fazenda, o Coaf, divulgou que o ex-presidente movimentou mais de R$ 52 milhões em sua conta. Os dados são investigados pela Polícia Federal no âmbito da operação Zelotes, que já comprovou o envolvimento do filho de Lula, Luis Claudio Lula da Silva, no esquema de vendas de medidas provisórias. O caçula confirmou que recebeu R$ 2,5 do amigo de seu pai, Mauro Marcondes, preso na operação.

Mas a fortuna pessoal de Lula possui origens diversificadas. Além de empresas de fachada que contrataram suas palestras na Angola (leia aqui), e das empreiteiras que assaltaram a Petrobras, Lula recebeu dinheiro de outras empresas suspeitas.

Após o constrangimento causado pela revelação de que recebeu alguns milhões das empreiteiras investigadas na Lava Jato. Lula ordenou que seu Instituto divulgasse uma lista de outras empresas que também contrataram suas palestras.

A idéia era demonstrar que nem todo o dinheiro que recebeu era de origem suja. O tiro saiu pela culatra e a iniciativa acaba levantando novas suspeitas sobre a prática de tráfico de influência.

Entre as outras empresas que contrataram palestras de Lula, algumas levantam mais suspeitas “embaraçosas”, uma vez que o ex-presidente não é nenhum especialista na área energética. Veja alguns exemplos abaixo:

– O SINAVAL é a instituição que representa os estaleiros brasileiros instalados em diversas regiões do país. Todos os estaleiros possuem contratos com a Petrobras.

– BTG Pactual é um banco de investimento que participou da compra de ativos da Petrobras na África. Segundo especialistas do setor de petróleo, e funcionários da própria Petrobras, o BTG Pactual pagou pouco para participar como sócio da extração de preciosas reservas no continente africano.

– Centro de Estudos Estratégicos de Angola. Lula é investigado pelo Ministério Público, acusado de influenciar governantes daquele país a assinar contratos bilionários com a construtora Odebrecht com dinheiro do BNDES.

– Endesa, empresa espanhola que atua na distribuição de gás natural e na geração e distribuição de energia elétrica. A empresa também tem negócios com a Petrobras e Eletrobrás.

– Gas Natural Fenosa, empresa espanhola que controla a Ceg, Ceg Rio, Gas Natural Fenosa em São Paulo e recentemente comprou da Petrobras 40% da empresa na distribuidora estatal mineira de gás Gasmig por R$ 600 milhões.

– Iberdrola é uma empresa espanhola que atua na distribuição de gás natural e na geração e distribuição de energia elétrica que também tem negócios com a Petrobras nas áreas de gás e energia de termelétricas.

– GDF Suez, empresa francesa do setor de energia GDF Suez é controladora da Tractebel, que vende energia no Brasil e que doou R$ 1.5 milhões à campanha de Dilma e ao PT.

A GDF Suez foi a empresa líder do consórcio para construção da Usina Hidrelétrica de Jirau, em Rondônia, uma das maiores obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

A GDF Suez tem como acionista o bilionário Alfred Frére, que controla a Astra Oil por meio da Transcor Astra Group. Para quem não se lembra, a Astra Oil era a dona da refinaria de Passadena, no Texas. A refinaria que Dilma deu aval para a Petrobras comprar, o que ocasionou um prejuízo bilionário ao Brasil.

– Grupo Petrópolis, o empresário Walter Faria, dono da Cervejaria Itaipava e amigo de Lula e de João Vaccari. Faria conseguiu empréstimos milionários para a expansão de seus negócios e retribuiu doando alguns milhões ao PT e contratando palestras de Lula.

(Via agências)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

loading...
92