07/09/2016

15:07

Por: Alberto Silva

Gritos, aplausos e vaias, TEMER como Presidente sente o primeiro manifesto do 7 de setembro em Brasília, veja aqui…

O protesto foi ouvido da tribuna onde estava o presidente e também de outras áreas ao redor do desfile.

O presidente Michel Temer ouviu gritos de “Fora, Temer” na sua primeira aparição pública no Brasil desde que assumiu o cargo em definitivo, no dia 31 de agosto.

Na abertura do desfile de 7 de Setembro, em Brasília, o peemedebista foi recebido com protestos de parte da arquibancada de convidados que acompanharam o evento.

Sem usar a tradicional faixa presidencial, Temer dispensou o carro aberto e chegou num veículo presidencial fechado, acompanhado da mulher, Marcela.

Já Moreira Franco, secretário de Parcerias e Investimentos, afirmou que os gritos do "Fora, Temer" vieram de pessoas da EBC (Empresa Brasil de Comunicação). "O governo tem um sistema bom de investigação e apurou isso", disse, após o evento.

Quando ele subiu no espaço reservado às autoridades, um público da arquibancada, alguns deles estudantes da USP (Universidade de São Paulo), passou a gritar “Fora, Temer”.

O protesto foi ouvido da tribuna onde estava o presidente e também de outras áreas ao redor do desfile.

Um outro grupo tentou reagir, de maneira bem mais tímida, com os gritos de “a nossa bandeira jamais será vermelha”, em referência à cor oficial do PT.

Houve ainda nova manifestação contra o presidente ao fim da cerimônia.

Ministros presentes buscaram minimizar o episódio no tradicional desfile.

Eliseu Padilha (Casa Civil) disse que os gritos “não surpreenderam o governo”: “18 pessoas [protestando] em 18 mil [presentes], a dimensão está boa. Você já ouviu falar em democracia sem liberdade de expressão?”.

Já Moreira Franco, secretário de Parcerias e Investimentos, afirmou que os gritos do “Fora, Temer” vieram de pessoas da EBC (Empresa Brasil de Comunicação). “O governo tem um sistema bom de investigação e apurou isso”, disse, após o evento.

Temer cumpriu o rito do desfile, sem discurso ou entrevistas.

Um dos espectadores que puxou o “Fora, Temer” foi Lucas Bertho, estudante de Gestão de Políticas Públicas da USP.

Ele disse à Folha que recebeu o convite da universidade para assistir ao desfile. Contou que viajou a Brasília por causa de uma disciplina que inclui uma viagem à capital.

Seus colegas de curso Renato Domingos Junior e Bianca Lisboa Jacom também protestaram. Domingos Junior disse que, antes de ir embora, Temer olhou para eles e fez um sinal de “joinha”.

Seguranças da Presidência nas arquibancadas mais próximas à tribuna disseram à reportagem, no começo da manhã, que estaria proibida qualquer manifestação de cunho político. Um homem com um adesivo escrito “Fora Temer” colado na camiseta teve de retirar o adesivo, segundo os seguranças.

Antes, a assessoria de imprensa do Planalto informara que as manifestações políticas estavam liberadas, com exceção para o uso de faixas e cartazes grandes para “não atrapalhar a visão”.

Estavam presentes no evento, entre outros, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os ministros Bruno Araújo (Cidades), Ricardo Barros (Saúde), Mendonça Filho (Educação) e Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo).

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

104