22/01/2016

13:04

Por: Alberto Silva

Felipe Melo jogador ganha processo contra Renato Maurício Prado da Globo: “rindo à toa”

A novela envolvendo Felipe Melo e Renato Maurício Prato, que se iniciou em 2013 quando o jornalista processou o jogador por ofensas, terminou com vitória do jogador nesta quinta (21). O atleta da Inter de Milão ganhou o processo em primeira instância e receberá R$ 3 mil , mais os honorários de seu advogado de R$ 5 mil.

“Estou rindo à toa. Na verdade, foi ele quem me processou pelo desabafo que fiz em minha rede social, após ser ofendido por anos, gratuitamente, e não conseguir (nem) sequer um direito de resposta. Usei o único canal que tinha e, assim mesmo, ele conseguiu fazer um movimento para deletar meu post e tirar meu perfil do ar por alguns dias. Ele queria falar sozinho, mas a Justiça enxergou isso”, comentou Felipe Melo por meio de nota de sua assessoria de imprensa.

A ação judicial teve início com o jornalista processando o jogador. Em 2013, Prado escreveu uma coluna no jornal O Globo criticando Felipe Melo. Disse que o atleta não jogava “bulhufas” no Flamengo e que só trazia problemas, nunca soluções.

Em resposta, o jogador escreveu em sua conta no Facebook que o jornalista era “corno, chifrudo, babaca e covarde”. Por causa disso, Prado resolveu processar Melo.

Acontece que o jogador conseguiu reverter a queixa no Judiciário. Por meio de um instituto chamado reconvenção, ele não apenas defendeu-se no processo, mas também passou a solicitar uma indenização para si, pela coluna inicial que o comentarista escrevera. Foi então que, em primeira instância, na 32ª Vara Cível do Rio de Janeiro, saiu vitorioso. O jornalista foi condenado a pagar uma indenização de R$ 3 mil ao jogador, além de mais R$ 5 mil em custas processuais e honorários advocatícios gastos pelo atleta da Inter de Milão.

O advogado do jornalista, Carlos Roberto Ferreira Barbosa Moreira, disse ao UOL Esporte  que irá recorrer da decisão. “Essa sentença não se sustenta em nenhuma hipótese, ela é contrária à jurisprudência dos tribunais superiores. A lei e a jurisprudência garantem ao jornalista o direito de fazer críticas, mesmo críticas contundentes e até irônicas. A reação de Felipe Melo foi desproporcional e inadmissível, atacando a honra do meu cliente. Estou muito confiante que vamos reverter a decisão em segunda instância”, disse.

Renato Maurício Prado informou que não comentará a decisão da Justiça.

O trâmite durou mais de dois anos. “O valor não significa absolutamente nada perto da satisfação de ver este senhor saber que ele não pode tomar as atitudes erradas e ainda achar que está certo, querendo processar quem afronta. Ele achava que podia ofender a todos, sem dar direito de resposta, mas ninguém tinha o direito de retrucar sua má conduta, pois já ficava irritado. Espero que aprenda”, completou o jogador.

Segundo o advogado de Felipe Melo, Diogo Souza, o juiz julgou o processo de Renato Maurício Prado improcedente e o comentário do jogador em rede social apenas um “desabafo após tantos anos sofrendo ataques, que extrapolam a liberdade de imprensa”.

Karla Torralba, Leandro Carneiro e Vinícius Segalla
Do UOL, em São Paulo (Via agências) 

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

97