12/05/2016

15:46

Por: Alberto Silva

Dilma saí da presidência e deixa 12 milhões de desempregados no Brasil

O volume de serviços teve uma queda de 5,9% em março na comparação com o mesmo período de 2015. É a maior queda desde novembro, quando a retração foi de 6,4%. Segundo a pesquisa divulgada nesta quinta-feira (12) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os serviços acumulam recuos de 5% no ano e de 4,4% no período de 12 meses. As informações são da Agência Brasil.

A receita nominal do setor caiu 0,4% em março se comparada com o mesmo mês de 2015, mas acumula crescimentos de 0,5% no ano e de 0,7% no período de 12 meses. A receita nominal não considera os efeitos da inflação sobre o valor dos serviços.

TRANSPORTES
Entre os seis segmentos do setor de serviços, cinco tiveram queda no volume em março, com destaque para transportes, serviços auxiliares dos transportes e correios, com recuo de 7,2% no período. Junto com os serviços de informação e comunicação, com recuo de 5,9%, os transportes foram os principais responsáveis pelo resultado negativo dos serviços.

Entre os seis segmentos do setor de serviços, cinco tiveram queda no volume em março, com destaque para transportes, serviços auxiliares dos transportes e correios, com recuo de 7,2% no período. Junto com os serviços de informação e comunicação, com recuo de 5,9%, os transportes foram os principais responsáveis pelo resultado negativo dos serviços.

Também tiveram queda os serviços profissionais, administrativos e complementares (-6,8%), serviços prestados às famílias (-3,8%) e atividades turísticas (-2,3%). O segmento de outros serviços foi o único com crescimento no volume em março deste ano, na comparação com o mesmo período de 2015 (2,6%).

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

104