22/03/2016

14:22

Por: Alberto Silva

Dilma pisa na cabeça do STF e publica em diário oficial LULA como Ministro

Uma mulher sem condições de dirigir uma nação, quem Dilma pensa que é ???

[Veja edital aqui] Dilma realmente perdeu toda possibilidade e governabilidade perante uma nação. Dilma não pode continuar como presidente do Brasil…  Como seu patrão maior, o Governo do PT zomba do Judiciário e debocha da cara dos brasileiros. Não contente em violar a moralidade administrativa com a nomeação de Lula à Casa Civil para fugir do juiz Sérgio Moro, o Governo agora viola os princípios constitucionais da legalidade e da impessoalidade, além de ofender decisão judicial.

Isto porque a nomeação de Lula, como todos sabemos, foi suspensa pelo Ministro do STF, Gilmar Mendes, além de uma liminar em ação popular proferida pelo juiz federal da 1ª Vara de Assis (SP) – a qual, pelo que consta a este autor, continua em vigor até o presente momento.

Mesmo assim, o inimaginável acontece: a edição de hoje (21/03) do Diário Oficial da União traz, em seu expediente (pasmem!), as palavras “Luiz Inácio Lula da Silva, Ministro de Estado Chefe da Casa Civil”.

Ao apresentar Lula como Ministro de Estado, mesmo depois das decisões suspensivas de sua posse e nomeação (e, sem isto, ele não ministra na Casa Civil nem as palestras da LILS), o Governo ofende os princípios constitucionais da legalidade (pois é obrigado pela Constituição a obedecer às decisões do Judiciário) e da impessoalidade (pois utiliza meio de comunicação oficial para propagar interesses pessoais dos administradores, isto é, o interesse particular de cavar alguma legitimidade na nomeação de Lula).

É um escárnio, uma indecência, um deboche. O Judiciário deverá reprimir este desrespeito com todas as suas forças e fazer valer sua decisão.

O STF tem que dar uma resposta imediata a população brasileira.

2554

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

94