03/04/2016

21:06

Por: Alberto Silva

Dilma, ‘Maria I a Louca’ contra ataca ‘Jamais renunciarei’, diz pelo Facebook

Maria I, a Louca Presidente reagiu ao editorial "Nem Dilma, nem Temer", em que o jornal Folha de S. Paulo pede a renúncia dos dois

Antes de iniciar a matéria é bom lembrar que ela, (Maria a Louca)  não precisa renunciar mesmo sob fortes medicamentos, ela será deposta pelo Impeachment que já está em curso.  “Jamais renunciarei”, disse a presidente Dilma Rousseff, em sua página oficial no Facebook, neste domingo (3). Foi uma resposta ao editorial “Nem Dilma, nem Temer”, do jornal Folha de S.Paulo, que defende a renúncia da presidente e do vice. O jornal diz que a saída voluntária livraria o país de uma presidente que “perdeu as condições de governar”, sem o desgaste de um processo de impeachment movido por “vários motivos, nenhum deles irrefutável”. Michel Temer “tampouco dispõe de suficiente apoio na sociedade” e o presidente da Câmara Eduardo Cunha, terceiro na linha sucessória, deve ser afastado, diz o texto.

“Setores da sociedade favoráveis à saída de Dilma, antes apoiadores do impeachment, agora pedem sua renúncia. Evitam, assim, o constrangimento de respaldar uma ação ‘indevida, ilegal e criminosa’. Ao editorial da Folha de S.Paulo publicado neste domingo (3), fica a resposta da presidenta: ‘jamais renunciarei’”, diz a página oficial da presidente. O vice-presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, não comentaram o editorial.

Leia os principais trechos do editorial:

“A presidente Dilma Rousseff (PT) perdeu as condições de governar o país. (…) Depois de seu partido protagonizar os maiores escândalos de corrupção de que se tem notícia; depois de se reeleger à custa de clamoroso estelionato eleitoral; depois de seu governo provocar a pior recessão da história, Dilma colhe o que merece. (…) Enquanto Dilma Rousseff permanecer no cargo, a nação seguirá crispada, paralisada.”Dilma no facebook

“Embora existam motivos para o impedimento, (…) nenhum deles é irrefutável. (…) Pedaladas fiscais são razão questionável numa cultura orçamentária ainda permissiva.” (…)

“A renúncia traduziria, num gesto de desapego e realismo, a consciência da mandatária de que condições alheias à sua vontade a impedem de se desincumbir da missão.”

“A mesma consciência deveria ter Michel Temer (PMDB), que tampouco dispõe de suficiente apoio na sociedade.”

“Imprescindível, antes, que a Câmara dos Deputados ou o Supremo Tribunal Federal afaste de vez a nefasta figura de Eduardo Cunha – o próximo na linha de sucessão.” (…)

“Dilma Rousseff deve renunciar já.”

(Via Agência)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

105