18/11/2015

11:49

Por: Alberto Silva

Diante de 45.558 torcedores, Seleção Brasileira vence peruanos por 3 a 0 na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Amarelo por todas as partes. Na tinta que coloria o rosto de quem chegava à Arena Fonte Nova. Nas unhas das garotas que conversavam próximo ao Dique do Tororó, em Salvador.

No sorriso do vendedor ambulante que oferecia água e perguntava se não havia alguém interessado em vender um ingresso. E principalmente nas camisas, milhares que tingiam as ruas no entorno do estádio como uma aquarela monocromática.

Na noite da última terça-feira, os baianos saíram de casa e convergiram para a Fonte Nova para ver de perto a Seleção Brasileira na partida contra o Peru, pela quarta rodada das eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Mulheres, homens e muitas crianças se reuniram para um programa família. No total, 45.558 pessoas no estádio. Até mesmo quem não está acostumado a assistir a uma partida de futebol no estádio abriu uma exceção. O clima era outro, mais propício a atender diferentes idades.

Fonte Nova torcida (Foto: Thiago Pereira)
Famílias foram marca da partida das Eliminatórias na Fonte Nova (Foto: Thiago Pereira)

– Não costumo assistir aos jogos no estádio. Muita confusão. Principalmente entre torcidas organizadas. Aqui é um ambiente mais família, mais tranquilo. Por isso trouxe ele – explicou o representante comercia Cláudio Silva, ao apontar para o filho Mateus, de 12 anos.

Acompanhados pelos filhos, muitos torcedores vibraram ao primeiro toque de Neymar e vaiaram a primeira investida do Peru, com Guerrero. Quando um ou outro atleta se aproximava da lateral de campo, iniciava-se uma coreografia involuntária. A torcida na beira do campo se agitava, tirava os celulares do bolso e começava a filmar e fotografar. De longe, era possível ver as luzes dos flashes. De longe, era possível ver também o verde das cadeiras da Fonte Nova se misturar ao amarelo das camisas. A aquarela ganhava cor e ficava mais parecida com Brasil.

A partida entre Brasil e Peru serviu também para lembrar aos baianos um pouco do clima da Copa do Mundo. Uma “ola” se estendeu por algumas voltas no estádio. Na bicicleta de Neymar, a torcida ficou com o “quase” fixado na mente, enquanto as cordas vocais só pronunciavam a última vogal do alfabeto.

– Assisti a todos os jogos da Copa. Trouxe meu filho para o Bósnia e Irã. Ele veio hoje querendo ver o Neymar. É um pouco diferente, pois na Copa havia mais nacionalidades. No primeiro jogo, fui para torcer pela Espanha, mas logo me apaixonei pela Holanda. A torcida era incrível. Tinha inglês, francês. Aqui tem uma só nacionalidade. É só torcedor do Brasil. Mas lembra um pouco o clima da Copa. É bem diferente dos jogos pelo Campeonato Brasileiro – explicou o advogado Leonardo Monteiro, acompanhado do filho Marcelo e da esposa Gabriela.

renato augusto neymar brasil x peru eliminatórias (Foto: Marlon Costa/Futura Press)Brasil bate Peru por 3 a 0 na Arena Fonte Nova, pelas Eliminatórias da Copa (Foto: Marlon Costa/Futura Press)

Acostumados com a vocação goleadora da Fonte Nova, muitos torcedores se mostravam confiantes em triunfo brasileiro. Nas apostas, o resultado recorrente dava conta da equipe verde e amarela à frente no placar. E, no fim, a Arena fez jus à fama de possuir solo fértil para gols. Douglas Costa, Renato Augusto e Filipe Luís balançaram as redes para o Brasil, que venceu o Peru por 3 a 0 e assumiu a terceira posição das Eliminatórias. Na saída de campo, a reverência em forma de aplausos e a energia da Boa Terra para servir de acompanhante no caminho até a Rússia.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

93