15/08/2016

09:23

Por: Alberto Silva

Corpo de aeromoça é encontrado dentro de mala no interior de SP, o marido estava enforcado em casa, entenda ….

O marido dela foi encontrado enforcado na casa onde eles moravam. Polícia suspeita que ele tenha matado a mulher e depois cometido suicídio.

Uma comissária de bordo foi assassinada e o corpo dela foi deixado em uma mala, perto de uma represa no interior de São Paulo. O marido da comissária de bordo também foi achado morto, na casa onde os dois viviam. A polícia suspeita que ele tenha matado a mulher e depois cometido suicídio.

Michelli Nogueira tinha 31 anos e trabalhava como comissária de bordo de uma companhia aérea fazendo voos nacionais. Ela morava há dez anos com Júlio Arrabal.

O corpo de Michelli foi encontrado ontem à noite dentro de uma mala em um barranco na beira da represa Atibainha, em Nazaré Paulista. Os policiais tiveram trabalho para levar o corpo até a estrada, que fica embaixo da rodovia Dom Pedro. Um casal que costumava pescar na represa foi quem viu a mala e chamou a polícia.

O corpo de Michelli foi encontrado ontem à noite dentro de uma mala em um barranco na beira da represa Atibainha, em Nazaré Paulista. Os policiais tiveram trabalho para levar o corpo até a estrada, que fica embaixo da rodovia Dom Pedro. Um casal que costumava pescar na represa foi quem viu a mala e chamou a polícia.

“Duas pessoas que estavam procurando o aparelho celular, que haviam ido pescar na data anterior, começaram a vasculhar e acharam o corpo”, fala o delegado Luiz Carlos Ziliotti.

Próximo ao local os policiais também acharam uma mala onde estavam os documentos da vítima.

Um radar da rodovia Dom Pedro ajudou a polícia nas investigações. O carro do companheiro de Michelle passou pelo local ontem, às 10h30.  O corpo foi encontrado às 19h. Michele trabalhou até sábado. Ela estava escalada para voar no domingo e na segunda-feira, mas não apareceu.

“Ontem à tarde, por voltas das 17h, ela teve uma conversa através do WhatsApp, com alguém da família e falou que não podia falar naquele momento porque estava em um voo”, conta o delegado.

Para a polícia o principal suspeito é o companheiro de Micheli. Ele estava desempregado há um ano e fez recentemente tratamento para tentar se livrar das drogas. Nesta madrugada ele também foi encontrado morto. O corpo estava dentro da casa do casal em Sumaré com um cinto em volta do pescoço.

“No interior do imóvel nós localizamos uma faca, dois aparelhos celulares, o laptop dela, manchas de sangue, vestígio de consumo de droga, vodca. Disse que era um casal que se dava bem, brigas normais de casal, nada que chamasse a atenção. Segundo consta ele era calmo e ela um pouco mais irritada. Não há nenhuma informação que possa induzir a Lei Maria da Penha, por exemplo”, explica o delegado.

A Azul Linhas Aéreas brasileiras disse que lamenta profundamente a morte da funcionária. Disse também que está prestando assistência à família e colaborando com a polícia nas investigações e que, por isso, não vai comentar o assunto.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

106