08/05/2016

00:09

Por: Alberto Silva

Coreia do Norte promete iniciar 3º guerra mundial com armas nucleares, diz ditador

Na sexta (6), Kim Jong-un disse que seu país obteve "resultados sem precedentes"

O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, declarou que o país só usará suas armas nucleares se sua soberania for ameaçada por outra potência nuclear, informou neste domingo a KCNA, agência de notícias norte-coreana. A afirmação foi feita durante o congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia, que voltou a se reunir após 36 anos.

“Como um Estado com armas nucleares responsável, nossa república não usará suas armas nucleares a menos que forças hostis com armas nucleares violem sua soberania”, disse Kim durante a reunião da assembleia política neste sábado (7), segundo a KCNA.

Na sexta (6), Kim Jong-un disse que seu país obteve “resultados sem precedentes” com um teste de uma bomba de hidrogênio (em janeiro) e o lançamento de um satélite (em fevereiro), em seu discurso de abertura do congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia, que volta a se reunir após 36 anos.
“Os militares e o povo conseguiram um grande êxito com o primeiro teste da bomba de hidrogênio e o lançamento do satélite de observação Kwangmyongsong-4”, afirmou, ante centenas de membros do partido.

Como um Estado com armas nucleares responsável, nossa república não usará suas armas nucleares a menos que forças hostis com armas nucleares violem sua soberania", disse Kim durante a reunião da assembleia política neste sábado (7), segundo a KCNA.

Ambos os exercícios militares foram criticados pela comunidade internacional, que já sanciona Pyongyang por descumprir resoluções da ONU sobre o programa nuclear do país.

Mais de cem jornalistas estrangeiros que tiveram permissão de entrar no país foram levados para perto do prédio que abriga o evento. Nenhum, porém, teve autorização para entrar no local.

CONGRESSO
Kim, 33, deve usar o congresso, com duração prevista de quatro a cinco dias, para ampliar seu poder, colocando nomes mais leais a ele em órgãos centrais. Também procurará reforçar a política de conciliar o programa nuclear com a tentativa de melhorar a economia.

O congresso não ocorria desde 1980, quando o ex-ditador Kim Il-sung (1912-1994), avô do atual, disse que o próximo encontro só seria marcado quando a Coreia do Norte resolvesse o problema de alimentação da população.
Em tese, trata-se da mais alta esfera deliberativa do partido único do país, mas na realidade as decisões são tomadas por Kim e seus assessores.

Assim, os delegados que compareceram ao encontro mais chancelam medidas do que as debatem.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

loading...
93