29/11/2015

22:32

Por: Alberto Silva

Conclave de São Paulo confirma “A MORTE DA DEMOCRACIA” eleições 2014 foi a maior fraude de todos os tempos

NOTA: O Nome "Conclave pela Democracia" remete ao Instituto Interamericano pela Democracia - IID e ao Washington Democracy Conclave, com o objetivo de reafirmar um conceito operacional e técnico de Democracia como a verdadeira expressão da vontade da maioria, em contraposição às deturpações do uso da expressão, em referências a países como Coréia do Norte, Cuba e a antiga Alemanha Oriental, apontando-as, falsamente, como nações democráticas. Ditadura do proletariado não é democracia. A concepção clássica de Democracia está associada à existência de eleições livres e transparentes, sobre as quais não pairem dúvidas ou questionamentos consistentes. Hodiernamente está também associada a mecanismos de controle estatal, como o recall (plebiscito de destituição), e outros instrumentos de equilíbrio social e político.

Leia e compartilhe o máximo que puder, nenhuma mídia vai mostrar isso, precisamos divulgar para o mundo.
CONCLAVE DE SÃO PAULO PELA DEMOCRACIA 
28 de novembro de 2015
Com o apoio institucional do Instituto Interamericano pela Democracia – IID

Revista Época, 26/11/2015: “O Conclave de São Paulo no próximo sábado e a nossa diplomacia nanica. Na programação, palestras e mesas redondas, sobre o atual estágio da democracia na América Latina”.

Programação:
15:30h #Preparação para a abertura# – Exibição dos vídeos “El poder de la matemática” (Lei de Benford), “A Derrota da Democracia, “Eleição sob suspeita” e “A saga de Oslo” (campanha Nobel)  – 30 min
16:00h #Opening session# –  Sessão de abertura (bloco 1). Mestre de cerimonias Tania C. D. Bueno
O ativismo e os novos rumos da sociedade brasileira: Beatriz Kicis de Sordi, Claudia Castro e Marcelo Reis (Revoltados On Line)
O cenário interamericano de destruição da democracia: Venezuela, Cuba, Argentina,  Bolívia, Brasil e a Smartmatic. Dalmo Accorsini, General Chair (EUA – por telepresença)
Electoral Dictatorships. Adriana Vigilanza
Irregularidades nos sistemas eleitorais eletrônicos. Guillermo Salas
A reestruturação do modelo político brasileiro. Thomaz Korontai
A mordaça nos meios de comunicação. Ênio Mainardi
-A grande mídia “alinhada”. Ton Martins
Resistência Popular. Prof. Olavo de Carvalho (EUA – por telepresença)
-Encerramento do primeiro bloco com a participação especial de Juca Chaves cantando “PT Saudações“. A lenda da comédia brasileira“, entrevista com Danilo Gentile. Juca Chaves faz sátira política com os governantes desde JK.
#Break#
18:45h #Technical Session# – Sessão técnica (bloco 2)
Ferramentas lógicas de identificação de fraudes. Hugo Cesar Hoeschl
Risco de fraude nas urnas eletrônicas. Maria Aparecida Cortiz
-Painel: “O DNA da Fraude”. Gilson de Paula Silva, Claudio Tonelli, Hugo Hoeschl
-A Democracia na América Latina e o Foro de São Paulo. Dr Carlos Berzain, diretor do Instituto Interamericano pela democracia e ex-Ministro da Defesa da Bolivia (EUA – Telepresenca)
Democracia e sistemas eleitorais. Hermes Rodrigues Nery
-Round Table & Closing ceremony. O papel dos movimentos populares democráticos no Brasil. Carla Zambelli (Nas Ruas), Otavio Fakhoury e Luiz Philippe Orleans e Bragança (Acorda Brasil) e Willian Bull (Avança Brasil Maçons BR).
21:00h #Encerramento do Conclave#
21:15h #Technical Workshop# – Sessão complementar de aprofundamento técnico sobre os dados do “DNA da fraude”.  Aqui no workshop o comitê técnico do Conclave ficará à disposição para discutir, debater e demonstrar os dados utilizados para a análise probabilística das eleições de 2014, aceitando de qualquer pessoa presente o desafio da prova de veracidade dos dados do TSE (anteriores à geração dos boletins de urna).
21:45h #Encerramento do Workshop#

Os participantes que não estiverem em São Paulo poderão acompanhar o Conclave pela Democracia através da transmissão ao vivo (paperview via web).

Distribuição do tempo:

-Início as 15:30h, com preparação, acomodação e exibição dos vídeos
-16h abertura e bloco 1
-18:15h break
-18:45h início do bloco 2
-21h encerramento
-21:15h workshop técnico
-21:45h encerramento do workshop
-22h fechamento do auditorio
Referências sobre palestrantes e convidados:

  • Guillermo Salas:

“Los circuitos fueron redisenados para economizar los votos del chavismo y desperdiciar los de la oposicion, explico el professor de la Universidad Simon Bolivar, Guillermo Salas, integrante de ESDATA, agrupacion de academicos que lleva anos estudiando las irregularidades del sistema electoral venezolano. ‘Con las modificaciones ellos buscaban no ganar nunca con mas alla del 50 por ciento en el siguinte circuito electoral…’dijo Salas.”

http://www.elnuevoherald.com/noticias/mundo/america-latina/venezuela-es/article43615026.html

  • Adriana Vigilanza:
Adriana Vigilanza was born in Caracas, Venezuela, in 1962. She pursued a Law Degree from Universidad Central de Venezuela (1985). Master in Tax Law, Universidad Central de Venezuela (1989).  Master in Comparative Jurisprudence, New York University (1994).  She is the author of various articles published in specialized Legal Magazines in Venezuela  and Spain and has collaborated writing for several newspapers in the legal and economic area, such “Reporte Diario de la Economía”. She had lectured in Seminars and Conferences along the country and was member of the Board of Directors of the Venezuelan Tax Law Association, from 2002 to 2008. She was also Tax Law Professor at the Universidad Central de Venezuela, Universidad Católica Andrés Bello and the Universidad Metropolitana. Mrs. Vigilanza became active in promoting democracy in Venezuela, given the advent of the so called “Bolivarian Revolution”, in 1998. First as member of an NGO called “Ciudadania Activa”. She represented 11 NGOs who challenged before the Venezuelan Supreme Court the intent of President Chavez to abrogate the 1999 Constitution through a disguised “Amendment” procedure.   After, she became active collaborator of the Venezuela NGO “Justicia y Proceso Venezuela” (“Justice and Due Process Venezuela”), when she aided in the preparation of several Reports addressed to OAS and UN, concerning violations of Human Rights in Venezuela, specially civil and political rights. Vigilanza, representing many Venezuelan NGO´s and individuals, challenged the Venezuelan´s Presidential elections of October 7, 2012 and April 14, 2013, before the Venezuelan Supreme Court.
“Familiares y miembros de la sociedad civil acudieron ayer al Palacio de Justicia para solicitarle al juez 23 de Control, Lenín Fernández Duarte, que permita a la Cruz Roja asistir al productor agropecuario Franklin Brito. Adriana Vigilanza, abogada de Brito, explicó a las puertas de los tribunales que solicitaron a Duarte que cumpla las medidas cautelares que otorgó la Comisión Interamericana de Derechos Humanos (CIDH) de permitirle al biólogo ser atendido por los médicos de su preferencia. “
http://www.eluniversal.com/2010/06/07/pol_ava_solicitan-a-juez-que_07A3976853
  • Carlos Sanchez Berzain:

Diretor-Executivo do Instituto Interamericano pela Democracia (Miami). Ex-Ministro da Defesa da Bolívia. Na mídia: “Es Venezuela un narcoestado?”

http://www.el-nacional.com/opinion/Venezuela-narcoestado_0_457154338.html
Objetivos do Conclave pela Democracia: 

1) Propiciar uma discussão com perfil técnico e multidisciplinar sobre o modelo brasileiro de democracia, sobre a (in)validade das eleições eletrônicas no Brasil e sobre os próximos passos da democracia brasileira, em uma perspectiva de contraposição extrapartidária ao establishment político vigente. 

2) Debater o papel do Foro de São Paulo e da empresa Smartmatic no Brasil e na América Latina. 


3) Apresentar os dados da nova auditoria estatística e mostrar que os dados da eleição brasileira estão fora dos padrões probabilísticos (conforme os gráficos na sequência do texto).

Local(*): Na avenida Paulista, próximo ao MASP, com endereço enviado diretamente aos participantes.

Texto completo: “Evidências de inconformidades formais nos dados da apuração da eleição eletrônica brasileira de 2014
Link para cesso direto:
http://pt.scribd.com/doc/282755598/Evidencias-de-inconformidades-formais-nos-dados-da-apuracao-da-eleicao-eletronica-brasileira-de-2014#scribd

Apoio institucional ao Conclave de São Paulo:

Equipe:

General Chair: Dalmo Accorsini. Brasileiro radicado nos Estados Unidos. Idealizador e organizador do Summit de Lisboa, do Meeting de Oslo e do Washington Conclave for Democracy.

Technical Chair: Hugo Cesar Hoeschl. Pós-Doutor em Governo Eletrônico, Doutor em Inteligência Aplicada. Ex-Presidente da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia de Informação e Comunicação.
Organizing Committe – Comitê Organizador
Lilian Goulart (Coordenadora)
Lucinha Bauch
Célia Pulino
Luciana Guerra
Margarida Iazzetti Molan
Magali Manâmi
Regina Brandão

Technical Committee – Comitê Técnico:
Dalmo Accorsini
Hugo Hoesch
Tânia Bueno
Gilson da Silva Paula
Cláudio Tonelli
Communication Committe – Comitê de Comunicações:
Di Bianchi
Beatriz Pardo
Marques Rocha
Gláucia Alt
Maria Cláudia Bertuzo Veiga
Vera Silveira Bezerra
Laert Martini
Denise B. Farley
Paulo Eneas
Patrícia Knack Borges

Supporting Commitee – Comitê de Apoio
Maria Elisa Campos Santos
Kin Tensai
Marco Braniac
Roseli Maria da Silva
Dahise Brando
Marcelo Soares
Carlos de Nardin
Sandra Cordeiro
Silvia F.C.
Pérsia Bizarro
Sandra Ouro
Melian Monteiro
Flávio Marcondes Velloso
Marilda Rodeghel
Célia Pessuti
Milene Robles
Norberto Gueri
Participações abertas – Open participations. Relato de casos envolvendo urnas eletrônicas:
Francisco Abrunhoza (Coordenador Região Sul Avança Brasil Maçons BR)
Toninho D’Agostini (Vereador em Guarulhos)

Apoio Institucional (1):  Instituto Interamericano da Democracia – IID: “Liberty, democracy, and institutionalism are fundamental to the wellbeing of citizens. The IID’s mission is to spread the values of libertydemocracy, and institutionalism in the Americas through debate, academic studies of a cultural and socio-political nature, and projects at the local level aimed at promoting these values.”

Apoio Técnico (2): Instituto i3G

(*) Auditório com 7 telões e transmissão em HD com câmeras robotizadas. A organização vai divulgar o local somente para as pessoas que estiverem cadastradas e confirmarem presença, em prol da segurança dos convidados internacionais. Os(as) participantes podem se programar com tranquilidade para deslocamento no dia 28/11 em local na Avenida Paulista, muito próximo ao MASP, acessível via metrô (Trianon/Masp). Contamos com a sua compreensão.

NOTA: O Nome “Conclave pela Democracia” remete ao Instituto Interamericano pela Democracia – IID e ao Washington Democracy Conclave, com o objetivo de reafirmar um conceito operacional e técnico de Democracia como a verdadeira expressão da vontade da maioria, em contraposição às deturpações do uso da expressão, em referências a países como Coréia do Norte, Cuba e a antiga Alemanha Oriental, apontando-as, falsamente, como nações democráticas. Ditadura do proletariado não é democracia. A concepção clássica de Democracia está associada à existência de eleições livres e transparentes, sobre as quais não pairem dúvidas ou questionamentos consistentes. Hodiernamente está também associada a mecanismos de controle estatal, como o recall (plebiscito de destituição), e outros instrumentos de equilíbrio social e político. O equilíbrio de forças na sociedade, o equilíbrio econômico, o direito de petição e o respeito ao direito das minorias como controle das hegemonias, são elementos qualificadores de um regime democrático, mas não suplantam a expressividade conceitual delimitada pela legítima vontade da maioria, seja no momento do pleito eleitoral, ou com a revogação de mandato (recall).

NOTA 2: A participação no evento é gratuita. As únicas pessoas autorizadas a solicitar algum tipo de colaboração para o Conclave de SP são as que estão listadas nesta página. Eventuais colaborações são destinadas aos insumos do evento. Todos na organização estão trabalhando em caráter voluntário. Não haverá remuneração para participantes, organizadores ou palestrantes.

NOTA 3: Vários dos integrantes do IID são exilados políticos, e alguns dos palestrantes do Conclave de SP são oriundos de (ou conhecem em profundidade) países como Venezuela, Cuba, Bolívia, Nicarágua, Panamá, El Salvador e outros, e muitos deles apontam que o caminho percorrido pelo Brasil em muito se assemelha ao que já aconteceu em outros locais, com gradativas supressões de liberdades e agigantamento dos poderes estatais, e sufocamento das instâncias civis democráticas. Em casos mais avançados, existem relatos abundantes de prisões, confrontos e assassinatos. Embora a participação no Conclave de SP seja gratuita, por questão de segurança com os convidados, o local e endereço serão divulgados somente para os participantes com presença confirmada.

NOTA 4: O vídeo A Derrota da Democracia, de Daison Paz, será exibido na fase de preparação para a abertura do Conclave.

NOTA 5: A participação de Juca Chaves foi divulgada somente após o preenchimento das incrições.

O IID(1) e o i3G(2) prestam apoio de caráter técnico e institucional, sem atividades administrativas ou operacionais dentro do Conclave.
Gráficos adicionais a serem debatidos no workshop:

FONTE: http://conclavepelademocracia.blogspot.com.br/

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

loading...
93