28/04/2016

13:24

Por: Alberto Silva

Começou a bagunça a pedido de LULA e PT – MTST contra Temer interrompem vias em São Paulo

ASSISTA o que os manifestantes a pedido do PT, LULA e toda TRUPE da mortadela estão fazendo pelo Brasil.

ASSISTA – Grupos ligados ao MTST (Movimento de Trabalhadores Sem Teto) fizeram vários protestos em diversos pontos da cidade de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (28).

VÍDEO >> https://www.facebook.com/folhadesp/videos/1340194066022593/

Além de protestar por assuntos relativos à questão das moradias, manifestantes também se posicionaram contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff e um eventual governo Temer, gritando palavras de ordem contra o vice-presidente e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Movimentos de esquerda têm prometido "parar o país", caso se confirme a hipótese do afastamento da presidente Dilma.

Movimentos de esquerda têm prometido “parar o país”, caso se confirme a hipótese do afastamento da presidente Dilma.

OS PROTESTOS

Em São Paulo, os protestos foram semelhantes, com manifestantes segurando faixas e ateando fogo em pneus nas vias para impedir o tráfego de veículos. Os atos começaram as 7h e se estenderam até as 9h40 na avenida Giovanni Gronchi, no Morumbi e na rua Castelo do Piauí, em Itaquera.

A CET registrou 156 km de trânsito na cidade às 8h. A média para o horário em São Paulo é de 57 km.

Por volta das 7h, as rodovias Régis Bittencourt e Raposo Tavares, que dão acesso à cidade, estavam bloqueadas.

Ao menos outras cinco vias dentro de São Paulo também foram interditadas pelos manifestantes, entre elas as Marginais Pinheiros, na altura da ponte Santo Dias, no bairro do Socorro, e Tietê, na altura da ponte da Casa Verde, no sentido da rodovia Ayrton Senna.

Outros pontos interditados foram as avenidas Giovanni Gronchi, no Morumbi, e Jacu Pêssego, na zona leste da cidade. As ruas Tomazzo Ferrara e Castelo do Piauí, em Itaquera, também foram palco de manifestações.

Na avenida Jacu Pêssego, a PM chegou a utilizar balas de borracha para dispersar o protesto, houve correria e um manifestante foi detido. Segundo o MTST, o homem preso foi Gideon Pinheiro da Silva, e prisão teria sido motivada porque ele filmava a movimentação. Policiais presentes no local não confirmaram o motivo da detenção.

Os outros protestos transcorreram sem maiores problemas ou confrontos.

‘RECADO DADO’

Durante os protestos, a maioria das palavras de ordem eram críticas ao vice-presidente Michel Temer. Na Régis Bittencourt, um dos gritos mais ouvidos era: “Se o povo se unir, o Temer vai cair”.

Para Tia Cida, 53, uma das lideranças do MTST presentes ao protesto na Régis, “o recado foi dado a Temer”. “O golpe aconteceu. Mas se o Temer acha que vai governar, está muito enganado. Não vamos deixar”, afirmou.

Felipe Maciel, 34, professor presente ao ato na Jacu Pêssego, também criticou o vice-presidente: “O Temer promete que não vai cancelar programas sociais, mas vai paralisar, inviabilizar. A gente protesta para o pessoal que quer tomar o poder pisar ligeiro, ficar esperto. Nenhum direito a menos”.

Já motoristas presos no trânsito reclamaram dos bloqueios das vias. O gerente comercial Mateus Guimarães, 32, ia de sua casa, no Campo Limpo, para uma entrevista de emprego em Alphaville quando ficou parado no congestionamento formado na rodovia Régis Bittencourt.

“Estou empregado, mas estou buscando novas oportunidades de trabalho. O pessoal não quer saber de trabalhar. Eu tenho filho pra criar, conta pra pagar, não tenho casa própria e estou buscando novas oportunidades de trabalho. Por que eles não fazem o mesmo? Tem trabalho pra todo mundo”, disse.

RIO DE JANEIRO

No Rio, cerca de 50 manifestantes queimaram pneus na avenida do Contorno, em Niterói, fechando a via usada para acesso ao Rio. De acordo com a Polícia Militar, o trânsito foi interrompido por cerca de dez minutos.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

94