02/12/2015

10:58

Por: Alberto Silva

Aos poucos ‘Venezuela’ ocupa as favelas e ruas do Brasil com seus armamentos

O Secretário de Segurança Pública José Mariano Beltrame afirma que já circula no Rio de Janeiro um tipo mais moderno do Kalashnikov, armamento usado por terroristas em Paris e que são fabricadas na Venezuela.


Warning: file_get_contents(https://free.sharedcount.com/?url=https%3A%2F%2Fpensabrasil.com%2Faos-poucos-venezuela-ocupa-as-favelas-e-ruas-do-brasil-com-seus-armamentos%2F&apikey=a2ad8859171bb2d2344e31170cd248e9846315ac): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 401 Unauthorized in /home/pensabrasil/www/wp-content/themes/pensabrasilportal/inc/share-bar.php on line 10

A polícia do Rio de Janeiro apreendeu 202 fuzis entre janeiro e junho de 2015, ou seja, mais de um fuzil por dia. Essa média de apreensão vem desde 2012, mas os criminosos continuam a ostentar as armas de guerra, indicando que o tráfico de fuzis não só não arrefeceu, como se ampliou. O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, afirma que já circula no Rio de Janeiro um novo tipo de fuzil Kalashnikov (Ak-47), cuja origem seria a Venezuela. Estima-se que 250 mil pessoas sejam mortas por ano em diversos conflitos no mundo com uso do AK-47, de fabricação originalmente russa. Na semana passada, os terroristas que atacaram Paris utilizaram o Kalashnikov para alvejar suas vítimas. Beltrame afirma que as armas ilegais chegam pelas fronteiras do Brasil, principalmente com o Paraguai. Na falta de maior fiscalização do governo federal, ele defende mudanças na legislação para punir com mais rigor os criminosos.

(Via Cristal Vox) << Acesse

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

99